Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Uma grande noite europeia a 14 de Abril de 2005

 

877x658.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

troca montero barcos.jpg

Quando o "avioncito" "aterrou" em Alvalade, pegou imeditamente de estaca.

Na 1º época, em 2013-2014, marcou 16 golos e fez 3 assistências para golo.

Na 2º época, em 2014-2015, marcou 15 golos e fez 4 assistências.

 

Na presente época, foi quase sempre suplente.

Mas vindo do banco, foi diretamente resposável por 8 pontos:

 

- No Sporting-Nacional, Montero entrou e desbloqueou o 0-0 aos 86 minutos.

- No Arouca-Sporting, Montero entrou e fez a assistência para Slimani marcar aos 90 minutos.

- No Sporting-SC.Braga, Montero entrou e fez o 2-2 aos 76 minutos (Slimani fez o 3-2 aos 90m).

- No Sporting-Académica, Montero entrou e fez o 3-2 para o Sporting aos 84 minutos.

 

Oxalá Hérnan Barcos nos possa ser útil nas restantes 5 jornadas. Mas independentemente disso, fica claro que se trocou o "certo" pelo "incerto". Trocou-se um jogador que dava garantias, golos, e pontos; por um jogador trintão, vindo do campeonato chinês, e já com uma longa paragem - sem ritmo.

 

Entretanto, Barcos não marcou qualquer golo. E perdemos pontos com o Rio-Ave, Guimarães, e Benfica.

Teria ou não feito falta, é impossivel sabermos. Como também não saberemos se ele não poderia fazer falta para as restantes 5 jornadas.

 

E a questão é: porquê? Supostamente, o Sporting não está financeiramente forte e pujante?

Ou terá a ver com os tais 2 milhões "mistério", que até ao momento, não foram devidamente explicados, "despachando" o assunto para o facebook, com uma mão cheia de nada? Bem, mas isso são contas de outro rosário, e ficará para um outro post.

 

O que é factual, é que tal como Carrillo, foi tirar gasolina ao Ferrari (Jorge Jesus).

 

Hasta siempre Montero!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

andre_carrillo_foto_estela_silva_lusa15705d65.jpg

André Carrillo era um jogador algo inconstante. Mas foi-se dando o beneficio da dúvida ao longo dos anos, por ser um jogador jovem, e acima de tudo, porque tinha um notório talento, prestes a explodir definitivamente.

Devemos estar lembrados do último jogo do campeonato na época de Leonardo Jardim, em Alvalade, contra o Estoril de Marco Silva, em que perdemos por 0-1.

Carrillo foi substituido aos 38 minutos com assobios dos adeptos, num claro sinal de que Leonardo Jardim também estava insatisfeito com o comportamento do jovem jogador.

 

Na época seguinte, com Marco Silva, Carrillo já apresentou uma maior regularidade. Tanto a nivel individual como a nivel colectivo. Tanto assim foi, que Carrillo, esteve em 17 golos do Sporting. Foram 12 assistencias e 5 golos.

Por exemplo, Nani, fez 6 assistências e marcou 7 golos (2 de penalty).

 

Esta época, com Jorge Jesus, Carrillo teria tudo para ser o nosso "gaitan". Tinha tudo para ser um jogador ainda mais completo. E na verdade, estava a ser o nosso melhor jogador. Era também o único extremo que dava garantias de velocidade, criatividade, assistencias, e golos.

Porque fora Carrillo, não há nenhum jogador que dê as garantias que ele dava. Gelson e Matheus têm tudo para ser grandes jogadores. Mas não no imediato. Nem era justo Jorge Jesus exigir-lhes o mesmo que teria que exigir a Carrillo.

Desde o afastamento de Carrillo, Jorge Jesus, na maior parte das vezes, optou por fazer adaptações ou colocar Gelson, e em último caso, Matheus. Mas muito longe de ser o ideial.

De ser aquele jogador que de um momento para o outro tem um lance de velocidade, criatividade, e que resolvesse.

 

E não deve ter sido do acaso, que nos 6 jogos em que o Sporting perdeu pontos após o afastamento de Carrillo, algumas dessas equipas lutam por não descer de divisão. As tais equipas que "estacionam o autocarro". E são nessas circunstâncias, que o tal extremo faz falta. Faz falta um jogador rápido que vá à linha, e que tenha a capacidade de fintar 2 ou 3 jogadores e criar oportunidades de golo.

 

E referi apenas o campeonato. Relembro, que não temos mais nenhuma prova que possamos ganhar. De certeza que Carrillo nos teria dado muito jeito na Taça de Portugal, Taça da Liga, e Liga Europa.

 

E porque Carrillo foi afastado da equipa? Simplesmente, porque temos um presidente que olha somente para o seu umbigo. Preocupa-se fundamentalmente com a sua reeleição. Dai ficar preocupado se acham que ele é um mau gestor. E dai, a culpa ser sempre dos empresários, dos fundos, do Benfica, etc. Como se um presidente não tivesse que se adaptar aquilo que é o futebol-negócio.

Relembro, que Bruno de Carvalho teve mais de 2 anos para renovar com André Carrillo. Não o conseguindo, assumia as suas responsabilidades. Mas nunca tiraria André Carrillo a Jorge Jesus. Tinha contrato até ao final da época, e jogava.

 

O Carrillo queria jogar, e jogando, não teria assinado ainda pelo Benfica, ou por qualquer outro clube. Até porque jogando até ao final da época, estaria mais exposto a ter propostas de clubes internacionais.

Vejamos o exemplo do Máxi Pereira no Benfica. Ninguém ousou tirar uma peça fundamental ao Jorge Jesus, só porque o jogador se recusava a renovar. E na época seguinte, rumou ao FC Porto.

Mas foram campeões.

 

Quando se contrata um suposto Ferrari (Jorge Jesus), não se lhe tira gasolina a meio do percurso...

 

PS: Deixo aqui este video, para que tenhamos a noção da criatividade que Bruno de Carvalho deu a desperdiçar a Jorge Jesus.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

ng1769354.jpg

Nas últimas eleições do Sporting, somente cerca de 32.000 sócios podiam exercer o seu direito de voto. Um número muito escasso face a um clube que envolve cerca de 3 milhões de simpatizantes em todo o mundo.

Na verdade, o Sporting está mais dependente de quem? Dos sócios com as cotas em dia, ou dos 3 milhões de adeptos?

Bem, acho que está dependente de todos.

Independentemente de uns sofrerem mais que outros, de serem sócios, de irem mais ao estádio, de acompanharem só pela televisão, de uma forma direta ou indireta, uns mais que outros, todos contribuiem para a grandeza do clube.

Quem pode ser sócio com cotas em dia, que o seja. Quem o é, também tem previlégios que os outros não têm.

Cada um de nós faz o que pode pelo "seu Sporting". E quando se o faz de coração, não se é hipócrita ao dizer "eu sou o sócio "x" há "x" anos". Da mesma forma que alguém que não seja sócio, deve ter respeito por quem o é.

Quem não é sócio hoje, poderá vir a sê-lo um dia mais tarde. Cada um tem a sua vida, e cada um sabe de si.

 

Digo isto, porque fiquei triste com alguns comentários que fizeram sobre o jovem brasileiro Marcelo. É verdade que ele conhece o Sporting há bem pouco tempo, mas ele é um caso singular.

Somos um grande clube. Mas também não somos campeões há 14 anos, e ele diz que ao ler a história do Sporting, gostou do nosso clube. Acho que estas coisas merecem ser enaltecidas.

Provavelmente, ele nunca mais voltará a Portugal, quanto mais a Alvalade...

 

Não podemos ser assim tão frios e calculistas. Embora, tenha a certeza que há um aproveitamento daquele miúdo para outras questões... Mas a esses, será feita justiça, mais tarde ou mais cedo. O tempo não dorme.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Godinho-Lopes-e-Antonio-Salvador-vistam-museu-Spor

Antes de tudo, acho despropositado que um antigo presidente - independentemente dos resultados que obteu - faça comentários à gestão da actual administração. Não faz sentido que Godinho Lopes afirme que possa haver eleições antecipadas, na eventualidade do Sporting não ser campeão e Jorge Jesus sair de Alvalade. Só para que fique claro.

Mas dou-lhe razão no processo judicial imposto contra Bruno de Carvalho - devido à sua expulsão de sócio. Pois como ele refere, está em causa a integridade do seu nome. E ele, tal como qualquer pessoa, tem a sua vida própria.

Quando numa auditoria que levou meses, não se faz uma única pergunta aos visados, então, é porque se quer expulsar à força, e arranjar um qualquer pretexto, por mais espatafúrdio que possa ser.

Afinal, a auditoria foi uma promesa eleitoral, e tinha que ser cumprida. Quando estavamos tristes com os resultados da época do 7º lugar, foi fácil insinuar que uma auditoria iria desmascarar quem eventualmente possa ter tido actos de gestão danosos.

Mas, não saberia Bruno de Carvalho, que uma SAD contada em bolsa, já estava mais que auditada há anos? Aliás, os próprios sócios do Sporting não têm essas noções básicas? Naturalmente que tudo o que se assistiu depois dessa promessa eleitoral, até ao processo que levou à expulsão de Godinho Lopes, foi uma fuga para a frente. Agora seria quase vergonhoso que não houvesse nada por onde pegar.

Na Assembleia-Geral em que Godinho Lopes foi expulso de sócio, foi apresentado um simples power-point, mostrando, que supostamente, houve uma derrapagem de cerca de 90 milhões de euros na construção do Estádio e da Academia.

O que o senhor Carvalho não explicou aos sócios presentes, é que houve alterações nos projectos, que não estavam previstos.

 

Inicialmente, o estádio teria capacidade para 40.000 lugares com pista de atlétismo e pavilhão - e sem nenhum holmes place e demais infraestruturas do género. Estaria orçado em 80 milhões de euros. Mas, como um estádio com 40.000 lugares não dava para receber finais europeias, os sócios em Assembleia-Geral, foram levados a decidir o que queriam. E optaram por um estádio com 52.000 lugares, e já com o património que referi, e que inicialmente não estava previsto. Património esse, que foi vendido no mandato de Filipe Soares Franco, e claro, mais uma vez, e como sempre, foram os sócios que aprovaram a venda. O pavilhão foi sendo adiado, porque não havia dinheiro para tudo.

Em relação à Academia, passou de 5 milhões para 25 milhões, simplesmente, porque aumentaram em muito, o tamanho da Academia.

É só uma questão de pesquisar.

 

Os próprios sócios do Sporting cairam na ratoeira, de acreditarem em falácias, de decisões do passado, que eles próprios aprovaram nas Assembleias-Gerais.

 

Passando agora para aquilo que foi o mandato do Godinho Lopes, pergunto:

- Quando se contrataram todos aqueles jogadores, não nos entusiasmamos?

- Não foram os adeptos que criaram pressões para despedirem o Domingos? Lembram-se na recepção à equipa depois de uma derrota na Madeira?

- Quando se foi buscar o Sá Pinto que treinava os júniores, não houve um entusiasmo dos adeptos, levando em que se entoasse o célebre cântico "aperta com eles Sá Pinto!"?

- A Liga Europa dessa temporada não nos fez sonhar com a conquista da prova, onde pelo meio eliminamos o Manchester City, e só caimos nas meias-finais?

 

As coisas correram muito mal na época seguinte? É verdade. Desde o inicio que era evidente que a politica-desportiva não tinha pés nem cabeça. E de forma legitima, os sócios optaram por uma mudança.

 

E a partir dai, que cada um de nós assumisse as suas responsabilidades. Porque um clube é como um todo.

 

Apesar da má época que nos levou ao 7º lugar, Godinho Lopes deixou uma reestruturação-financeira para a actual administração dar continuidade (porque afinal, os investidores do BdC nunca existiram), e ainda hoje é credor do clube em cerca de 700 mil euros.

Se o expulsaram de sócio, ao menos que lhe pagassem o que lhe devem. Ou não vos parece lógico?

 

Godinho Lopes nada me diz, e não estou propriamente preocupado com ele. Estou sim preocupado, com a facilidade com que arrastam o Sporting para estas situações, devido ao ego de quem actualmente nos lidera.

 

Porque apesar de tudo, Godinho Lopes:

- Nunca processou sócios do Sporting

- Nunca expurgou sócios do Sporting

- Nunca disse que os sócios do Sporting são burros por tomarem poucas decisões

- Nunca perseguiu anos e anos de dirigismo do Sporting

- Nunca afirmou que o Sporting não era conhecido internacionalmente antes de si

- Nunca meteu soldadinhos na internet a tirar prints

- Nunca maltratou uma antiga glória como Manuel Fernandes

- Nunca ridicularizou a história do Sporting dos últimos 50 anos em Alenquer

- Nunca afirmou que o Sporting era "nosso" (dele(s))

 

Porque apesar de tudo, das poucas coisas boas que Godinho Lopes fez, foi levar o presidente do Sporting de Braga a conhecer o nosso maravilhoso museu.

 

Portanto, nao sejamos também nós, o espelho da pequenez que é o actual presidente do Sporting. Que não nos orgulha, nem representa...

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pinto da Costa.jpg

 58 títulos depois, com Taças\Ligas dos Campeões e Taças UEFA\Ligas Europa pelo meio, Pinto da Costa, começa nos dias de hoje, a ter oposição interna. Para além dos muitos milhões gastos nas duas últimas épocas para não ganhar praticamente nada, soube-se, que a família Pinto da Costa, lucrou com comissões de transferências de jogadores - mais concretamente o seu filho Alexandre.

Para muitos dos adeptos do FC Porto, não há palmarés algum que desculpe o que está a acontecer no seu clube.

É a isto que eu chamo de cultura de exigência. E o que é a cultura de exigência?

Na minha perspetiva, a cultura de exigência, por exemplo, não é pedir que um grupo de jovens jogadores sem experiencia de Champions e de lutar por títulos, consigam fazer mais do que não podem e sabem.

A cultura de exigência pratica-se diariamente, e em coisas simples. É simplesmente pedir rigor, seriedade, transparência, dignidade, respeito, ética, respeitar a história do clube e os seus sócios\adeptos, etc.

A cultura de exigência tão apregoada nos dias de hoje, é tudo menos aquilo que se vive actualmente em Alvalade.

Na ilusão de ganhar finalmente um campeonato, fecha-se os olhos aquilo que está a ser uma gestão que tem muito que se lhe diga. Pois o Sporting tem que se preparar para o presente, mas fundamentalmente para o futuro. E nunca passando por cima da identidade histórica do clube, e pelo respeito que o maior património do clube merece - os seus sócios e adeptos.

Se formos campeões, temos que dar mérito à actual direcção, mas também não nos podemos esquecer que a actual administração são profissionais remunerados. Nós sim, seremos os verdadeiros campeões. E independentemente de sermos ou não os campeões, temos que exigir sempre o que eu já referi. Só assim poderemos crescer sempre mais e mais...

E só quem não é sério, é que não se prestará a uma gestão rigorosa e 100% transparente perante todos nós.

Mas infelizmente, a mentira, a demagogia, a falta de respeito, têm sido o pão nosso de cada dia.

 

Vamos a alguns exemplos de gestão e actos aos quais nós temos fechado os olhos aos longo dos tempos:

- Ter um presidente que quando era oposição, deu mais de 60 entrevistas e escrevia o que queria no seu facebook, e atualmente, apelida os que hoje o criticam, de "Governo-Sombra".

- Ter apelado aos sócios numa Assembleia-Geral de Abril de 2012, para chumbarem uma proposta da então administração, pois a solução estariam nuns investidores russos e americanos com 120 milhões para investir no clube.

- Ter-se "esquecido" dos seus "fundos" (que nunca existiram), e promover-se a ele próprio em viagens pela FIFA, UEFA, UE, etc, numa suposta luta contra os fundos. Mas mais tarde, só através do Leaks, tenhamos sabido que afinal, o fundo do Sporting era o Recretivo de Caála.

- Criticar antigas administrações por pagar comissões, mas no fim de contas, só através do Leaks, tenhamos sabido que temos enriquecido um antigo empresário das carnes, o Costa Aguiar.

- Criticar as comissões, mas ter um Inácio na estrutura, que já foi corrido do Vaslui da Roménia por partilhar comissões com empresários.

- Prometer em campanha eleitoral contratações cirúrgicas, e nos 2 anos de Carvalho\Inácio, já irmos em mais de 50 jogadores banais.

- Deixar sair Carrillo para o Benfica a custo zero, não o aproveitando a nível financeiro, e ainda o tirando ao treinador Jorge Jesus, quando estava a ser o melhor jogador, e era o único extremo com condições para dar garantias nessa posição do terreno.

- Vender um Montero para ir buscar um Barcos à China.

- Despachar a questão dos 2 milhões mistério da transferência de Montero para o facebook pessoal do presidente, somente com vitimizações, e não esclarecendo nada de concreto.

- Achar que podia ser campeão com as suas contratações "cirúrgicas".

- Sentar-se no banco de suplentes, mas colocar-se à margem nas derrotas, seja com posts de facebook a criticar jogadores, seja a refugiar-se imediatamente para os balneários.

- Incompatibilizar-se com o treinador, e pedir ao dono da empresa de catering que fornece o Sporting, que faça o trabalho sujo para enganar os adeptos, difamando o treinador, e poder despedi-lo (aqui não nos deixamos enganar).

- Processar sócios por terem opinião.

- Perseguir anos e anos de dirigismo do Sporting.

- Fazer uma auditoria de gestão, não fazendo uma única pergunta aos visados, demonstrado que querem difamar anos e anos de história do Sporting a qualquer custo.

- Ridicularizar 50 anos da história do clube, no núcleo de Alenquer.

- Despedir um jovem treinador com potencial, para contratar um treinador de 5 milhões, muito aquém de valer esse dinheiro - como esta temporada o tem demonstrado.

 - Rasgar contratos e perder processos em tribunal.

- Proferir termos que envergonham a instituição como "trampa", "nádegas", "belfodil", etc.

- Escrever comunicados por tudo e por nada. Nem que seja para apelar a adeptos para não dormirem numa determinada cadeia de hotéis.

- Ter uma SportingTV onde temos programas miseráveis como o Futebol de Perdição, e os comentários do Carlos Dolbet.

- Ter na Academia um Virgílio, que desde 1990 não fazia nada no futebol. Um enorme cheiro a tacho.

- Desinvestir na formação e tendo já os consequentes maus resultados desse brilhante acto de gestão.

- Estar em constante picardia com o Benfica para desviar as atenções da sua incompetência.

- Ter jogadores que lhe dizem na cara que ele é "mentiroso", e que "quem não sabe perder, não sabe ganhar".

- Afirmar que daria pontapés no rabo de num árbitro.

- Afirmar que o Sporting é nosso (dele).

- Apelar aos sócios para não o deixarem cair por motivos financeiros e familiares.

- Campanha eleitoral constante.

- Assembleias Gerais com 2\3 horas de monólogo.

- Ausência nas reuniões da Liga por covardia.

- Provocar desacatos em pavilhões por não saber perder.

- Reestruturação-financeira que nunca foi dele, quando a solução até estariam nos seus "fundos".

- Cláusulas de rescisão ridículas a jogadores.

- Afirmar em entrevista que o clube não era conhecido internacionalmente antes de si, mas recentemente, já em plena campanha eleitoral, enaltecer o número de títulos da história do Sporting nas mais diversas modalidades.

- "Desistir" da Taça da Liga da época seguinte, somente devido a uma birra que lhe deu naquele momento.

- Apresentar um lucro supostamente record, com o dinheiro que o Sporting teria que devolver à doyen, e na mesma Assembleia-Geral, aumentar o ordenado para o dobro.

- Perder jogadores para os rivais como Mitroglou, Danilo, Cervi, José Sá, Marega, Suk; e levar semanas para contratar jogadores como Teo e Ruiz; devendo-se à falta de confiança que os empresários naturalmente sentem por quem os difama na praça pública.

- Ser hoje o maior inimigo do Benfica, mas ter permitido que o Sporting aceitasse jogar contra o Benfica na Terça-Feira seguinte, depois da queda da lã de vidro, condicionando a estratégia surpresa que Leonardo Jardim tinha preparado. Perdemos.

- Utilizar a SportingTV para humilhar Manuel Fernandes.

- Conquistar uma Taça de Portugal, e dar pontapés em garrafas de água feito doido, sendo o centro das atenções, não demonstrando qualquer sentido institucional enquanto líder máximo do Sporting Clube de Portugal.

- Construir um pavilhão com dinheiro de sportinguistas que contribuíram para a Missão Pavilhão, mas marcando a inauguração para o mês das eleições.

 

Enfim, acho que já chega...

Agora, não será tempo de começarmos também a ser mais exigentes, e "apertarmos" com ele(s)?

É esta a contrução do futuro?

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

19423653_cLAyZ.png

Hoje na A Bola (8 de Abril), fomos presenteados com mais uma inenarrável prosa de Eduardo Barroso, bajulando o actual presidente do Sporting.

Se fosse um jovem incauto que facilmente se encontra numa qualquer rede social, dar-se-ia o desconto. Agora num homem inteligente (não fosse ele um dos melhores cirurgiões do mundo), já com uma certa idade, que vive o Sporting há décadas, confesso que me faz imensa confusão como se pode descer a um nível tão ridículo.

Não vou transcrever nada desse pedaço de prosa. É perder tempo - e eu perdi o meu.

Mas não resisto, e aproveito o momento para vos mostrar um vídeo de uma entrevista a Vale e Azevedo nos Donos da Bola em 1997, em que Eduardo Barroso era o "representante" do Sporting.

Eduardo Barroso criticou a forma de estar e os actos de gestão de Vale e Azevedo.

Através deste vídeo, desde logo se podem fazer várias analogias com o actual presidente do Sporting:

- Aquela pose de quem acha que convence os outros das suas atoardas.

- Promessas ao nível de contratar um Rui Costa (connosco foram os investidores russos e americanos).

- O rasgar contratos com outras entidades.

- O centralismo\presidencialismo, achando que ainda tem que reformular os estatutos para ter o poder total.

- Culpar todos os males do Benfica com os 10 anos anteriores, apelidando os anteriores dirigentes e o futebol português em geral, de muita irresponsabilidade.

- A vitimização perante a comunicação social.

 

Fora desta entrevista, ao longo dos anos, muitos outros episódios fazem lembrar o actual Sporting. Por exemplo:

- O afirmar que era o Salvador.

- A forma como quis despedir Manuel José por justa causa. 

13319996_10210054560308491_7550367683570985629_n.j

Assembleias-Gerais transmitidas em directo

- Apregoava que lutava contra o "sistema".

- O corte de relações e as constantes provocações aos presidentes de Sporting e FC Porto.

- Por vezes, comportava-se como um adepto. Numa vitória por 1-4 em Alvalade, ao lado de José Roquette, a cada golo, levantava-se e festejava de forma eufórica, demonstrando falta de respeito e pouco sentido institucional.

Num outro jogo contra o Sporting em Alvalade, assistiu ao jogo no meio da claque do Benfica, festejando eufóricamente os golos do seu clube.

- O colocar-se à margem dos 7-0 em Vigo, obrigando todo o plantel, através do capitão João Pinto, a pedir desculpa aos benfiquistas numa conferencia de imprensa (ainda não havia facebook para pôr em causa o profissionalismo dos jogadores).

- Deixou o João Pinto sair para o Sporting a custo zero, por incompatibilidades (Carrillo).

 

Estas personalidades, por vezes, surgem na política como no futebol. Surgem sempre após momentos de crise, e os espertalhões aproveitam a oportunidade, já que o país ou a instituição estão vulneráveis a ouvirem as atoardas do primeiro aventureiro que surgir. Foi assim com o Benfica de Vale e Azevedo, foi assim como este Sporting, como foi em muitos outros casos da história da política.

 

Personalidades que se agarram ao poder e que tentam viver à custa do cargo, seja para conseguir dinheiro ou estatuto social. A sua politica visa sobretudo a reeleição, e não o diálogo aberto e saudável sobre o que poderá melhor servir os interesses da instituição. Logicamente, que nestas circunstâncias, quem perde é a instituição, e o final da história, é um rastro de destruição com as pessoas completamente divididas e a instituição muito mais pobre.

 

Perguntam vocês: e o Bruno de Carvalho está-se a servir do Sporting? Bem, o passado empresarial de Bruno de Carvalho fala por si. Os 10.000€ de ordenado são um luxo, e ele próprio já apelou numa Assembleia-Geral para não o deixarem cair - porque tem família, e em Portugal não consegue emprego. Ou seja: ele próprio assume que está agarrado ao poder por questões que não têm a ver com o Sporting.

 

PS: Mais uma coincidência à vista?

tumblr_nzq8faHl321rkjm9po1_540.jpg

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

galinha.png

 

 Ficou célebre a frase "tinham que nascer 10 vezes" por parte de Jorge Jesus, aquando da saida de Matic para o Chelsea, referindo-se aos jovens do Seixal. Esta frase terá demonstrado desprezo pelo futebol de formação, ou estaria Jorge Jesus mal habituado?

Vamos a alguns factos em forma de perguntas:

 

- Antes de Jorge Jesus, o Benfica tinha tradição na formação?

- Quando havia dinheiro para contratar Gaitans, Di Marias, Enzos, Javis Garcias, Matics, Aimares, Saviolas, Cardozos, etc, haveria espaço para ir integrando jovens da formação, ao mesmo tempo em que se lutavam por todos os titulos?

- É mentira que Jorge Jesus chegou a dar minutos a jogadores como Nelson Oliveira, André Almeida, André Gomes, Ivan Cavaleiro, Bernardo Silva, ou João Cancelo?

- A alegada não aposta na formação, impediu que jogadores como Bernardo Silva, André Gomes, João Cancelo, e Ivan Cavaleiro fossem vendidos por 15 milhões de euros?

- Muitos questionam o facto de todos eles terem sido vendidos por 15 milhões com o empresário Jorge Mendes envolvido nas negociações. A ter havido algum tipo de negociata, foi Jesus quem autorizou que estes fossem vendidos?

Autoria e outros dados (tags, etc)

hqdefault.jpg

 

Confesso que tenho que fazer um mea-culpa. Nos vários fóruns onde costumo comentar, dava o Benfica como "acabado", e que Rui Vitória não era treinador para o Benfica, e que a pesada herança deixada por Jesus, iria "assombrar" o seu trabalho, sendo que mais tarde ou mais cedo, acabaria por cair.

De uma maneira geral todos pensamos isso, incluindo os próprios benfiquistas.

Aquando da Supertaça, aquela "boca" do "cérebro" por parte de Jorge Jesus, com a posterior derrota, deixou algumas marcas, e a desconfiança aumentou.

Mas ao longo da época, aos poucos, o Ferrari de Rui Vitória não se despistou por completo.

Curiosamente, foi a partir da lamentável declaração de Jorge Jesus, que o Benfica começou a carborar, chegando à liderança do campeonato e a Munique com uma exibição táctica quase perfeita, tendo em conta a mais valia do adversário.

Muitos factores contribuiram para o Benfica chegar onde já chegou. Mas se não fosse a união que toda a nação encarnada prestou em torno do treinador Rui Vitória, provavelmente, outros factores que referi, de nada teriam servido.

É por estas e por outras - não pondo em causa o facto do Jorge Jesus ser um dos grandes treinadores do futebol português - que ponho em causa os 5 milhões de Jorge Jesus.

Jorge Jesus vale 5 milhões de euros? Marco Silva com as condições actuais estaria a fazer pior? Enfim, contas que se farão no final da época (esperemos que não seja necessário), e que ficarão para mais tarde...

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

600.gif

 

A derrota do FC Porto no Dragão perante um Tondela que está na última posição na Liga, é mais um claro sinal de que a actual politica desportiva dos dragões iniciada em 2014\2015, foi feita em cima do joelho.

Com o receio do Benfica iniciar um novo ciclo hegemónico no futebol português, desbarataram milhões e milhões em muitos jogadores estrangeiros. Tanto foi, que a única referencia do balneário do FC Porto foi relegado para o banco, para contratarem um Casillas longe dos seus tempos áreos de guarda-redes.

Uma politica desportiva deste género, a correr esse risco, teria que ter sido com um treinador experiente e de provas dadas. Lopetegui nunca deu essas garantias, e Peseiro já veio tarde - e só piorou a situação.

Foi assim com o FC Porto, como foi com o Sporting de Luís Duque e Carlos Freitas em 2011-2012. Também nesse periodo, o Sporting gastou muito dinheiro para reconstruir uma equipa, mas não souberam gerir a questão do treinador, e quando chegou Jesualdo Ferreira, já era tarde para salvar a época.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D