Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


19fev2015---ditador-norte-coreano-kim-jong-un-ao-c

Relativamente ao último comunicado de Jaime Marta Soares, concordo que se avance com um processo a André Ventura.

Mas atenção: não meto as mãos no fogo por nenhuma das partes. Mas sem dúvida que é importante saber quem fala verdade.

 

E porque não meto as mãos no fogo, inclusive, pelos actuais responsáveis do Sporting?

Porque independentemente de ter havido condicionamento por parte de elementos da Juve Leo a sócios, esse condicionamento tem sido prática recorrente dos próprios responsáveis actuais do Sporting Clube de Portugal.

 

Desde processos a sócios, ao difamar antigos presidentes, ao conotar sportinguistas como "croquetes", a monólogos que visam quem se exprime na internet, etc etc etc...

 

Aliás, na última Assembleia-Geral, o próprio presidente apelidou de "ratos" quem escreve na internet, como se ter opinião fosse crime!

 

Depois, os processos perdidos em tribunal têm sido tantos, que não me surpreenderá se este processo a André Ventura não seja também uma fuga para a frente. Afinal, como refere Jaime Marta Soares, os actuais dirigentes não poderiam de certa forma calar e consentir.

 

Mas há algo no mais recente comunicado que é completamente escusado e que em nada tem a ver com o âmago da questão. Vejamos:

 

"Eu quero reafirmar que foi uma extraordinária Assembleia Geral, que demonstrou inequivocamente a coesão e a dinâmica que neste momento se vive no Sporting CP e terminou até de uma forma que não vejo em muitas assembleias gerais deste país. Eu diria que terminou em apoteose com os Sócios todos de pé, numa aclamação que durou alguns minutos, saudando o bom trabalho da Direcção e afirmando o seu clubismo."

 

Qual a necessidade? Melhor: porque sente a necessidade de passar a ideia lá para fora que tudo foi uma maravilha, e que inclusive, os sócios aplaudiram de pé durante vários minutos? 

 

Bastariam os dois primeiros parágrafos, e o resto era escusado. Dá a ideia que até neste comunicado tentam salvaguardar as aparências. Porquê? 

 

Já a Juve Leo também comunicou que irá processar André Ventura. Pelo meio, referem que no Benfica é que tais práticas acontecem, como também deixaram uma "graxa" à direcção do clube. Vejamos:

 

"Jamais a Juventude Leonina, ao contrário dos adeptos do clube rival, irá perturbar uma Assembleia-Geral convocada por uma direcção legitimamente eleita e que tanto tem dado ao clube e não deixará passar em claro tais afirmações, que serão apreciadas e julgadas na sede própria. O senhor André Ventura meteu-se com as pessoas erradas".

 

Quando temos a noção que a razão está efectivamente do nosso lado, questões fora do contexto do âmago do que está em causa, são escusadas, e só atrapalham. 

 

Posso estar a exagerar, mas estes dois comunicados soam um certo desnorte que se faz sentir em Alvalade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

18065038_Jvwra.jpeg

nani.jpeg

nani.jpeg

 

nani.jpeg

jose eduardo 2.png

nani.jpeg

nani.jpeg

 

nani.jpeg

nani.jpeg

 

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

 

nani.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

maxresdefault.jpg

 

 

Sim, é isso mesmo. Preferia que o Sporting Clube de Portugal ainda não tivesse um canal de TV.

Não era nada disto que eu esperava.

 

Esperava um canal de sportinguistas para sportinguistas. Não esperava um canal ao estilo Coreia do Norte.

 

Não esperava que tivéssemos programas como a Hora do Presidente, fazendo lembrar o Aló Presidente de Hugo Chávez.

 

Não esperava que tivéssemos programas de humor como o Futebol de Perdição, em que gozar e enxovalhar tudo e todos, fosse a forma habitual de entreter sportinguistas.

 

Como não esperava que tivéssemos um "senhor" de seu nome Dolbeth, em que insultar e chamar nomes às pessoas fosse a sua forma de "defender" o Sporting.

 

Mas isto não é defender o Sporting. É defender a agenda pessoal de Azevedo de Carvalho. Uma agenda que passa por "dividir para reinar", através de polémicas com tudo o que mexe.

 

O "senhor" Dolbeth personifica na perfeição o "novo Sporting" de Azevedo de Carvalho.

 

O "senhor" Dolbeth também é insultuoso, caluniador, malcriado, e cobarde. Sim, cobarde!

 

Ele pode chamar nomes a tudo e a todos, que não será isso que fará dele um "valente". 

Normalmente nunca refere nomes. O seu alvo preferencial é a classe jornalística - ou os chamados "jornaleiros" e "comentadeiros", como o "senhor" Dolbeth se refere a eles. Para ele os jornalistas são todos iguais.

 

E a cobardia do "senhor" Dolbeth, faz-me lembrar a cobardia do seu patrão (ou dono?).

 

Por acaso, lembram-se quando Azevedo de Carvalho, muito preocupado e assustado com aquilo que diziam dele nas redes-sociais, sentiu a necessidade de apelidar em plena Assembleia-Geral, 6 sócios de Governo-Sombra? Mas não referiu nomes. Simplesmente não teve a coragem de concretizar ali, no momento, as suas teorias e calúnias, apontando os nomes desse suposto Governo-Sombra - que muito o tem ensombrado!

 

Preferiu mandar o recado pelo Jornal Record. Preferiu mandar o recado pela classe jornalística que é apelidada pelo "senhor" Dolbeth, de "porcos e suínos". Lembram-se?

 

Pois é, os oportunistas são assim mesmo: têm os seus yes-men sem qualquer valor; e ora estão com Deus, ora estão com o Diabo, conforme lhes convém.

 

Ser cúmplice desta suposta forma de defender o Sporting, é compactuar com o desvirtuar de uma história, e de um Sporting que cada vez é menos levado a sério, e menos respeitado.

 

Tenho pena de tudo isto. E lamento, sobretudo, pelos fundadores do clube.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

gswms.jpg

Em Dezembro de 2014, quando Bruno de Carvalho pretendeu despedir Marco Silva, utilizando José Eduardo para tentar difamar o então treinador do Sporting, somente por razões de ordem pessoal, os sportinguistas fizeram sentir a sua voz de descontentamento nas redes-sociais. Bruno de Carvalho, teve assim, que meter a viola no saco, percebendo que os sportinguistas não lhe perdoariam tal acto de gestão.

 

Foi ai que ele percebeu, que da mesma forma que o facebook foi uma fundamental ferramenta para fazer campanha (suja), essa mesma plataforma poder-se-ia virar contra si mesmo.

 

Vai dai, tem uma ideia de "génio": processar alguns sócios do Sporting, de modo a silenciar esses, e mandar o recado aos restantes críticos - que desde ai já desmontavam todas as suas mentiras e contradições enquanto presidente do Sporting.

 

Uma atitude que não está ao nível de um presidente de um clube como o Sporting Clube de Portugal! Quem quer ser presidente de um grande clube, e ao mesmo tempo, uma natural figura pública, tem que estar preparado para de tudo um pouco: para o elogio, para o engraxamento; mas também para a critica, ofensa, calúnia, etc.

 

Um presidente que está seguro de si mesmo, que nada tem a temer, olharia para meia-dúzia (como apregoam) de críticos online, com um mero sorriso de desprezo. Mas não: por alguma razão, ele sentiu a necessidade de amordaçar quem de muito de si eventualmente possa saber! E essa razão, como referi, trata-se exactamente de insegurança e medo. Muito medo!

 

Há umas semanas atrás, Bruno de Carvalho e um dos sócios processados, chegaram a um acordo amigável. Agora, muito recentemente, perdeu efectivamente um processo, contra outro associado.

 

Fica assim provado que esses associados apenas teceram criticas à sua gestão, e não o ofenderam ou caluniaram. Por muito ridículo que fosse um presidente do Sporting estar preocupado com calunias e ofensas na internet, sempre teria algo por onde pegar. E efectivamente, estes processos não tiveram ponta por onde se lhe pegasse! Mas serviram para demonstrar, dúvidas houvessem, do calibre de quem temos hoje à frente do nosso grande clube!

 

Processar e tentar amordaçar uma classe de gente que contribui para o seu ordenado de 10.500€, já é manifestamente grave.

Processar e tentar amordaçar com advogados do próprio clube, com a própria instituição a acarretar com as despesas, é já o cúmulo da sacanagem, ou simplesmente da criancice! Um verdadeiro escândalo!

 

Estes processos só por si não deveriam ter acontecido. Ser o próprio Sporting a pagar as despesas das birras de um presidente já de si remunerado, era motivo mais que suficiente para destituir quem hoje se julga acima do grande Sporting e dos seus sócios e adeptos!

 

Completamente impensável um presidente, repito, já de si remunerado, utilizar o dinheiro dos sócios, para processar outros sócios. Na prática, é um acto de gestão danosa, e uma ataque não só aos visados, mas sobretudo, a todos nós!

 

Actualmente, tivesse o Sporting uma verdadeira e única identidade, acredito que Bruno de Carvalho fosse hoje uma persona no grata em Alvalade, e com os dias cada vez mais contados. E desde já, teria que pagar ao Sporting o dinheiro utilizado para perder processos contra sócios do próprio Sporting!

 

Mas não. Assistimos à insistente tentativa de substituir o sportinguismo e o respeito entre todos aqueles que se deveriam unir somente em torno do símbolo do Leão, pelo culto do "eu"!

 

Ou será que afinal, poderá haver uma maioria silenciosa que dará o "não" no próximo mês de Março?...

Como disse num post anterior, as aparências iludem, e na hora da verdade, é que veremos se o Sporting está ou não está vivo e de saúde!

 

Haja esperança.

Autoria e outros dados (tags, etc)

ng1769354.jpg

Nas últimas eleições do Sporting, somente cerca de 32.000 sócios podiam exercer o seu direito de voto. Um número muito escasso face a um clube que envolve cerca de 3 milhões de simpatizantes em todo o mundo.

Na verdade, o Sporting está mais dependente de quem? Dos sócios com as cotas em dia, ou dos 3 milhões de adeptos?

Bem, acho que está dependente de todos.

Independentemente de uns sofrerem mais que outros, de serem sócios, de irem mais ao estádio, de acompanharem só pela televisão, de uma forma direta ou indireta, uns mais que outros, todos contribuiem para a grandeza do clube.

Quem pode ser sócio com cotas em dia, que o seja. Quem o é, também tem previlégios que os outros não têm.

Cada um de nós faz o que pode pelo "seu Sporting". E quando se o faz de coração, não se é hipócrita ao dizer "eu sou o sócio "x" há "x" anos". Da mesma forma que alguém que não seja sócio, deve ter respeito por quem o é.

Quem não é sócio hoje, poderá vir a sê-lo um dia mais tarde. Cada um tem a sua vida, e cada um sabe de si.

 

Digo isto, porque fiquei triste com alguns comentários que fizeram sobre o jovem brasileiro Marcelo. É verdade que ele conhece o Sporting há bem pouco tempo, mas ele é um caso singular.

Somos um grande clube. Mas também não somos campeões há 14 anos, e ele diz que ao ler a história do Sporting, gostou do nosso clube. Acho que estas coisas merecem ser enaltecidas.

Provavelmente, ele nunca mais voltará a Portugal, quanto mais a Alvalade...

 

Não podemos ser assim tão frios e calculistas. Embora, tenha a certeza que há um aproveitamento daquele miúdo para outras questões... Mas a esses, será feita justiça, mais tarde ou mais cedo. O tempo não dorme.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D