Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


 

Curioso. Já que agora cantam loas pelos negócios fantásticos do Bruno, em 1999 a venda do Simão foi até então a maior de sempre do futebol português.

O que só prova que em muitos anos o valor de mercado é completamente diferente, e que não pode nem deve haver comparações efectivas.

 

Reparem que tanto o Leicester como o Inter foram adquiridos por multimilionários asiáticos...

 

Isto, não querendo de todo tirar mérito a Bruno de Carvalho. Só acho que não foi nada de extraordinário...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Final da Taça Sporting - Maritimo 95 (VI).jpg

Santana Lopes, José Roquette, Paulo Abreu, Sousa Cintra, Miguel Galvão Telles, Paulinho, Hilário, Oceano, Sá Pinto, Carlos Xavier ou Iordanov, entre outros; numa foto em que os adeptos na bancada fazem a moldura.

 

Somente unidos por uma causa chamada Sporting Clube de Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Slimani raspadinha.jpg

Lá estou eu a ser do contra e a remar contra a maré. Mas, tendo em conta as mais de 100 contratações (cirúrgicas?) da era Azevedo, não se poderá dizer que a venda de Slimani é como uma raspadinha?

 

Eu quando saio é raro não comprar uma ou outra raspadinha. Umas vezes de 1€, 2€, 3€, ou no máximo 5€. Isto, já há alguns anos.

De certa forma é um vicio. Um mau vicio, admito.

 

Já Bruno de Carvalho, aquando da campanha-eleitoral, prometeu que a base da equipa seria a formação, e que a contratar jogadores, só se fossem mais valias claras, apelidando-os de "contratações cirúrgicas".

 

Mas, se eu tenho o mau vicio das raspadinhas, parece que Bruno de Carvalho tem o vicio de contratar jogadores. O termo "cirúrgico" afinal, foi uma grande treta.

 

Através deste artigo [abrir o link a verde] se constata o efectivo vicio de Bruno de Carvalho.

 

E por falar em vicio, lembro-me que Bruno de Carvalho no célebre programa norte-coreano A Hora do Presidente, afirmou que os fundos e tudo o que os envolve são como as drogas: criam dependência [abrir o link a verde].

 

E, lá vou eu mais uma vez insistir com dois artigos já por mim publicados, que denunciam todas as contradições acerca do que tem sido o discurso de Bruno de Carvalho, que envolvem contratações, fundos, agentes, empresários e comissionistas.

O artigo Afinal era tudo treta e o artigo Afinal era tudo treta - parte II [abrir o link a verde].

 

O vicio de Bruno de Carvalho aparenta ser muito envolto em tentativas de o camuflar a todo o custo. Nada que uma boa auditoria não nos possa esclarecer relativamente ao porquê desse vicio - não acham?

 

Bem, já eu, o máximo que ganhei nas raspadinhas foram 200€, que duvido que tenham sequer compensado o que desde há anos fui gastando e continuei a gastar em novas tentativas.

 

No caso de Bruno de Carvalho, acredito que a raspadinha Slimani possa continuar a camuflar algo que precisa de ser esclarecido. Até porque, se a "raspadinha" Slimani compensa as restantes despesas em contratações e ordenados de dezenas e dezenas de flops, até acaba por ser o menos importante.

 

PS: João Mário tem muitos mais anos de casa do que própriamente Bruno de Carvalho. Só para que fique desde já claro.

 

PS2: E eles lá continuam a querer desviar atenções de questões pertinentes falando dos outros. Até quando, Zé Quintela?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

img_770x433$2016_02_23_01_00_14_1067886.jpg

 

Rui Patrício, Coates, Douglas, Elias, Bryan Ruiz, William Carvalho, Adrien Silva, Lazar Markovic, Bas Dost, ou Joel Campbell. 

Tudo jogadores de craveira internacional que têm tudo para fazer com que jogadores num patamar mais baixo sejam ainda melhores. Jogadores como Rúben Semedo, Jefferson, Zeegelaar, João Pereira, Bruno César, ou Gelson Martins.

 

E porque este blogue não se tem caracterizado pelo elogio fácil, mas pela procura de respostas a questões pertinentes, sempre num sentido de exigência e de respeito para com todos nós, pergunto:

 

- Teremos esta época o mesmo discurso da época passada relativamente às prioridades, em que de semana a semana o discurso era meter o foco somente no campeonato?

- O Sporting tudo fará para conseguir atingir os Oitavos-de-final da Champions?

- Se cairmos para a Liga Europa demonstraremos o mesmo relaxamento-mental da época passada?

- A Taça da Liga será novamente para cumprir calendário?

 

Com um treinador que ganha 6 milhões de euros\ano, tendo em mãos este plantel, o objectivo tem que passar por tentar ganhar tudo a nível interno. Já a nível internacional, é chegar aos Oitavos da Champions, e na pior das hipóteses, tentar chegar à final da Liga Europa. E quando digo tentar, significa jogar de 3 em 3 dias com a mesma garra e motivação em qualquer jogo, independentemente do que se ganhar no final da época.

 

Já que temos sido presenteados com tantas faltas-de-respeito, ao menos que os eventuais bons resultados e boas exibições nos possam fazer esquecer durante 90 minutos certas e determinadas figurinhas!...

Autoria e outros dados (tags, etc)

18065038_Jvwra.jpeg

nani.jpeg

nani.jpeg

 

nani.jpeg

jose eduardo 2.png

nani.jpeg

nani.jpeg

 

nani.jpeg

nani.jpeg

 

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

nani.jpeg

 

 

nani.jpeg

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

510025086.jpg

O futebol português, a nível financeiro, não tem a força de outras Ligas. Somos de um campeonato em que formamos para vender, ou compramos barato para vender caro.

E esses jogadores têm essa noção. A noção que o campeonato português é apenas um passo para atingirem a qualidade e maturidade suficientes para darem o "salto".

 

No caso do Sporting, temos, no mínimo, 5 jogadores em condições de gerarem mais-valias financeiras. Casos de Rui Patrício, William Carvalho, Adrien Silva, João Mário, e Slimani.

 

Claro que vende-los todos seria suicídio a nível desportivo. Mas, como qualquer outro clube português, o Sporting precisa de vender.

 

Rui Patricio e Adrien são para manter, nem que seja pelo facto de serem os capitães.

Já William Carvalho, penso que ainda justifica a permanência por mais uma época, já que me parece que de certa forma, estagnou no seu processo de evolução, e sendo talvez a posição de trinco a mais importante num esquema táctico, tão cedo não conseguiríamos outro jogador com semelhante qualidade. Ainda pode evoluir mais um pouco e, posteriormente, ser vendido.

 

Agora, Slimani e João Mário, na minha opinião, deveriam ser vendidos.

 

Slimani custou 300 mil euros, já conta com 28 anos, e no futuro, não valerá muito mais. Tendo já cumpridas 3 épocas de leão ao peito, este seria o momento de o deixar partir para outros desafios...

Já João Mário, um jogador da formação, penso que é indiscutivelmente o melhor jogador da equipa. Já jogou 2 épocas na equipa principal do Sporting, e o clube não está em condições de recusar propostas entre os 40 e os 50 milhões de euros. Até porque, por variadíssimas razões, há a possibilidade do jogador se desvalorizar.

 

O Sporting ficaria mais fraco sem esses 2 jogadores? Penso que não. O fundamental é o treinador dar continuidade aos processos que já vinham da época passada, e com uma inteligente ida ao mercado, e com um treinador tão bem pago, penso que não seria por ai...

 

A questão é que uma parte significativa das vendas, são obrigatoriamente para abater divida com entidades bancárias.

 

Mas, se Bruno de Carvalho tivesse cumprido com as suas promessas eleitorais, teria sobrado mais dinheiro para abordar o mercado de outra forma ao longo destes 3 anos...

Já nem vou pela questão dos investidores que nunca existiram...

 

Fico-me somente pelas tais "contratações cirúrgicas". De momento, já passamos a barreira dos 100 jogadores contratados nos últimos 3 anos! É notável!

 

Quantos "pongoles" não cabem no meio de tanto "entulho" contratado, e com pouca ou nenhuma valorização?

Quem não leu, recomendo a leitura deste post do blog Camarote Leonino, para que tenha uma noção do que estou a falar.

 

Agora, arriscamo-nos a ficar com jogadores contrariados dentro do plantel, e com o risco de não obter o devido retorno financeiro. 

 

Bruno de Carvalho não está interessado no longo-prazo. Está interessado no curto-prazo.

Um curto-prazo que lhe pode valer a reeleição e a consequente manutenção do emprego, caso a equipa mantenha mais ou menos o mesmo nivel da época passada. Na falta de um verdadeiro projecto para o Sporting, Bruno de Carvalho não olhará a meios, e jogará, como sempre, com as aparências.

Porque uma equipa pode ser a melhor do mundo, mas um presidente, na minha opinião, tem que ser avaliado somente pelo seu projecto, que passa também, pelo médio\longo prazo.

De que vale jogarmos tudo numa só época, se não haver uma estrutura consolidada para os anos seguintes?

 

O facto do Sporting pagar 6 milhões\ano a um treinador, e consequentemente ter disparado a massa salarial; numa época em que não conseguimos a Champions, perdemos com a Doyen e empurramos as VMOCS com a barriga; mas, ter a coragem de afirmar que em Janeiro recusou 80 milhões por um jogador, é a prova que Bruno de Carvalho quer contrariar a realidade, e preparar o subconsciente dos sócios e adeptos: que o Sporting não precisa de vender. O que é uma mentira!

 

Mais uma evidência que Bruno de Carvalho não está no Sporting a bem. E lá mais para a frente, se este tipo de gestão virada para o populismo continuar, o Sporting pagará uma enorme factura. Restará saber é onde Bruno de Carvalho estará... 

 

Ah, e foi o próprio Bruno de Carvalho quem apelou aos sócios, em plena Assembleia-Geral, para não o deixarem cair...

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Reflexão do dia

24.07.16

600.jpg

Bruma, Dier, Slimani, Jefferson, Carrillo, Nani, Rojo, João Mário, Rui Patrício, Marco Silva, ou Abel. 

 

O que têm estes jogadores e treinadores em comum na sua passagem por este Sporting de "excelência"?

Autoria e outros dados (tags, etc)

imgS620I175317T20160523141105.jpg

Onde é que eu já tinha ouvido isto?

Vindo do capitão do Sporting, pode ser um sinal que os jogadores estão "cansados" de que um qualquer aventureiro lhes tire o protagonismo que eles tanto merecem.

 

E ainda disse isto: «Não interessa quem joga melhor ou pior, interessa quem ganha».

 

Isto sim, é de líder. É de quem tem maturidade para ser um verdadeiro capitão.

 

E um líder para se afirmar, não precisa falar muito...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

19161214_vTJy4.jpg

Bem sei que antes de Bruno de Carvalho o Sporting estava talvez um clube demasiado "manso" para quem tanto perdia.

Hoje é precisamente o contrário. Gritamos, esperneamos, insultamos, insinuamos, etc. Tudo isto sem olhar a meios.

Muitos acreditam que assim conseguiremos títulos e o respeito do futebol em geral. Muitos de nós acreditam mesmo nesta tese.

 

Afirmam que "o Sporting coitadinho acabou". Quando nos "picam" por causa dos actuais dirigentes do Sporting, ficam ainda mais convencidos de que este é que é o caminho para esta centenária instituição. Afirmam que "quanto mais falarem mal de Bruno de Carvalho, será sinal que este está a incomodar". E acreditam mesmo nisso.

 

E quando Bruno de Carvalho escreve uma daquelas inenarráveis prosas em que mistura termos como "trampa" e personagens fictícias como o "Mr.Burns", ficam estupidamente orgulhosos por assistirem a mais uma infantil picardia. Afinal, o homem vai a todas! O grande e bravo "presidente sem medo".

 

Afirmam até, que desde João Rocha que não havia ninguém que defendesse tanto o Sporting, chegando até a compara-lo com o antigo e já falecido presidente. Confundido barulho e má-educação com o defender de verdade os interesses do Sporting.

 

Mas estaremos de facto a construir um caminho de respeito e credibilidade aos olhos do desporto em geral?

 

Este fim-de-semana é decisivo para as contas do titulo. Se o Marítimo conseguir tirar pontos ao Benfica, seremos campeões. Caso contrário, o sonho morre ali.

 

Independentemente do que vier a acontecer, para chegarmos aqui, era escusado muitos dos comportamentos a que assistimos esta época. Comportamentos que tiram brilho a um excelente campeonato protagonizado pelos nossos jogadores. Eles próprios, pela sua qualidade, não mereciam tanto pão e circo à sua volta. É a qualidade deles que deveria vir sempre ao de cima. Assim como muitos de nós adeptos também não merecíamos.

 

E o que temos visto? Por exemplo:

- Um presidente que se dá ao ridículo de ser expulso do banco mais do que uma vez.

- Ter um Octávio Machado que se pôs aos pulos a provocar a bancada do Arouca, quando marcamos o golo da vitória; enquanto que o presidente gesticulava para o árbitro dizendo "mostra agora o vermelho!".

- Ter um presidente que afirmou que o Sporting não sairia mais do 1º lugar.

18886901_6EqMy.jpg- Ter um presidente que afirmou que não deu um pontapé no rabo do árbitro por causa da cara dele.

- Ter um comentador na SportingTV que insulta toda a gente aos gritos, fazendo do nosso canal uma tasca.

- Ter um treinador que uniu os benfiquistas, quando afirmou que Rui Vitória não era treinador nem seu colega.

- Ter um presidente que se escondeu no balneário quando perdemos com o Benfica em Alvalade, deixando jogadores e treinador a dar a cara perante os adeptos.

 

Enfim, já foram tantas e tantas... E tem sido recorrente ao longo da época.

 

Aquilo que os rivais pensam do actual Sporting, é o mesmo que nós sempre pensamos dos lampiões. Será que ainda não se deram conta?

 

O Sporting não precisava de tanta brejeirice e arrogância para estar a lutar pelo título. Só a mente de alguém muito pequenino é que pode achar isso.

 

O meu receio não é vencer o título, naturalmente. O meu receio é que isto faça escola no Sporting.

 

Nunca olhei para o Sporting como um clube de elites, no ponto de vista da classe social. Mas sempre olhei para o Sporting como a elite da ética e da cordialidade. Nisso éramos os melhores.

E talvez tenha sido essa forma de estar que durante décadas fez com que o Sporting nunca tenha perdido a sua dimensão, apesar dos poucos títulos conquistados.

 

Independentemente do que vier a acontecer, continuarei a achar que este não é o caminho. Tanto ao nível da ética, como ao nível do próprio futebol. Cada vez mais, ninguém nos leva a sério. Inclusive muitos sportinguistas.

Estamos cada vez mais isolados. Temos cada vez mais inimigos (externos e internos). Continuamos a empurrar os problemas para os tribunais. Enfim, tem sido tanta coisa má...

 

O futebol é um jogo em que uma bola no poste ou um auto-golo podem de um momento para o outro mudar opiniões. Eu continuarei na minha, independentemente do que acontecer nas próximas duas jornadas. O Sporting precisará de uma mudança e de um outro tipo de liderança para continuar a crescer enquanto equipa e enquanto clube.

Espero que os sportinguistas tenham essa noção.

 

 

PS: E estou convencido que seremos campeões. Para além da mala (que estou a favor e não vejo qualquer problema), o tempo estará muito desagradável para jogar futebol, o que poderá dificultar o futebol de uma equipa que desde há umas semanas que vem ganhando sempre à rasquinha por 1-0. A partir daí, se o Sporting tiver que ganhar na Pedreira contra o Braga, ganhará certamente.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D