Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Durante 2 anos Bruno de Carvalho iludiu os sócios e os adeptos com conversa da treta! O especialista a falir empresas de chão-flutuante tinha soluções para tudo!

 

Eram os fundos russos... eram os fundos americanos... eram os moçambicanos... eram os 15 a 20 milhões que entrariam mal fosse eleito... Não havia impossíveis!

 

E na prática o que aconteceu? Bruno de Carvalho, melhor dizendo, Azevedo de Carvalho, não tinha nada. Nada! Este artigo com as declarações de Carlos Barbosa provam isso mesmo.

 

Mas mais "engraçade" do que isto, são as declarações de Aguiar de Matos. Ora abram lá o link e ouçam.

 

De lá para cá o que mudou para Azevedo de Carvalho e José Maria Ricciardi serem tão amigos, ao ponto do banqueiro estar na comissão de honra de Azevedo de Carvalho?

 

Ora, como espertalhão que é, Azevedo de Carvalho foi-se adaptando às circunstâncias. Para subir na vida, naquele momento, deu-lhe jeito um determinado discurso. Hoje, para não o deixarem cair, já lhe dá jeito colar-se ao "sistema" que Aguiar de Matos (e quem diz este diz outros apoiantes e o próprio Azevedo) tanto criticou!

 

 

Azevedo de Carvalho após conseguir o que queria, só teve que se adaptar aos novos tempos. 

 

Não cumpriu com as promessas, e como Pedro Paiva dos Santos explica aqui e muito bem, a reestruturação-financeira nunca foi mérito de Bruno de Carvalho! Ele só teve que aproveitar o que já estava feito.

 

E se Pedro Paiva dos Santos não tem credibilidade, então não se esqueçam que é o mesmo Paiva dos Santos que queria (e quer) pagar uma auditoria à gestão de Azevedo de Carvalho, e até hoje, ainda não houve resposta!

 

Caros consócios, depois de sócios terem sido processados; depois de nos terem chamado de "ratos", "híbridos", "espertinguistas", "croquettes", etc etc; o que mais será preciso para todos nós perceberemos que fomos e temos sido enganados por alguém que vale "BOLA"??!!

 

Vamos lá ganhar decência e sobretudo juízo. Está em causa um grande clube português e da Europa! Percebamos isso!

 

 

NOTA: Carreguem nos links a verde para perceberem tudo.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

16864109_10155023335878908_6197113604433783295_n.j

É curioso (ou talvez não) que por essa blogosfera e facebook fora os apoiantes de Bruno de Carvalho tenham sempre o mesmo discurso seja para o que for.

 

Agora acusam Pedro Madeira Rodrigues de não apresentar ideias e um projecto e que somente se limita a atacar. 

 

A hipocrisia dá para tudo. Eu já nem me dou ao trabalho de recordar o que tem sido o "projecto" de Bruno de Carvalho. Vá, de uma forma resumida, o "projecto" tem passado por difamar, ofender, mentir, caluniar, dar o dito por não dito, rasgar contratos, empurrar questões pertinentes para os tribunais, etc. Basta ler este blog para se recordar isso mesmo.

 

Mais: será que Bruno de Carvalho cumpriu sequer com o "projecto" apresentado em 2013?

 

Neste meu trabalho intitulado de Como desmascar a mentira do projecto de Bruno de Carvalho podem tirar as devidas conclusões.

 

O que querem que Pedro Madeira Rodrigues faça mais?

 

Ele não apresentou já os rostos do futebol? (só falta o treinador)

 

É mentira que ele já afirmou que haverá uma forte aposta na formação e que a nível financeiro tentará não condicionar o futuro do clube, tendo em conta que daqui por uns anos será preciso pagar as vmocs?

 

Depois, se alguém se candidata à presidência do Sporting, é preciso partir do principio que essa pessoa o faz, porque já não acredita no rumo traçado pela ainda actual direcção, e, naturalmente, tenta explicar as razões porque não se revê nesta direcção. 

 

É que eu ainda sou do tempo em que as pessoas se candidatavam por sentido de missão, e não por estarem desesperadamente em busca de um emprego... (Não me deixem cair)

 

Também é mentira que Bruno de Carvalho durante 2 anos também só "atacou"?!

 

Enfim, Bruno de Carvalho tem os dias contados... O seu sonho era ser um Pinto da Costa, mas quanto mais alto se sobe, por vezes, maior será a queda.

 

Bruno de Carvalho nestas eleições ainda poderá passar por entre os "pingos da chuva", mas continuará inseguro, pois tem a noção que a sua média de "uma Taça por cada 3 épocas" não o poderá "safar" para sempre.

 

Continuará a tentar sobreviver dia a dia com a mesma estratégia do costume, a ver se adia o mais possível aquilo que ele no fundo sabe que irá inevitavelmente acontecer, mas que não quer acreditar que aconteça.

 

Eu não sei se a oposição poderia ser mais forte e mais sólida, mas se ainda não tem a força necessária para correr com um "Azevedo de meia-tigela", a isso se deve a gente supostamente forte que decidiu juntar-se aos fracos. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi a partir daqui que começaram as minhas divergências com Bruno de Carvalho. Pois não é admissível que um presidente tente enganar os seus associados tentando-os virar contra o então treinador, apenas por razões de ordem pessoal entre ambos.

 

Como a razão não estava do seu lado, naturalmente que teve que mandar alguém fazer o trabalho sujo. E durante a época José Eduardo fartou-se de espalhar veneno no jornal A Bola contra o então treinador em funções.

 

Depois sentiu a necessidade de processar sócios para tentar intimidar todos aqueles que o vinham a criticar!

 

Quando posteriormente vencemos a Taça de Portugal, a triste figura que Bruno de Carvalho protagonizou no relvado, abafou completamente os verdadeiros heróis dessa Taça: o treinador e os seus jogadores, que se uniram contra a tirania de um louco que ao longo da época fartou-se de disparar para dentro do próprio balneário!

 

Quem não se lembra do célebre texto no facebook a colocar em causa a dignidade e o profissionalismo dos jogadores, tentando-se pôr à margem da derrota?

 

O Marco Silva esteve excelente. Aguentou a pressão e levou a sua avante.

 

Agenda pessoal tem quem um histórico de empresas falidas, e que brevemente se prepara para aumentar o seu ordenado de 10.500€ para 20.000€, quando já no ano passado foi aumentado de 5000€ para 10.500€!

 

Na Assembleia-Geral em que pediu aos sócios para não o deixarem cair por razões pessoais e profissionais, em que apresentou um lucro de 19 milhões de euros... com dinheiro da doyen!

 

Tu sim, é que não és digno de fazer parte desta grande história com mais de 110 anos de glória em todas as vertentes!!!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

image.jpg

 

O programa-eleitoral de Bruno de Carvalho de 2013 contém várias promessas que não se chegaram a cumprir [especificarei tudo num outro artigo].

 

Um dos pontos dizia o seguinte - acerca do papel do treinador:

 

«Quanto à sua equipa de futebol profissional, o Clube tem que inverter completamente a lógica organizativa e a visão que tem da estrutura que dirige o futebol. É o clube que tem que criar uma estrutura que governe o futebol, FUTEBOL E ACADEMIA bem alicerçada, competente, com práticas estabelecidas. Quem chega – treinador, equipa técnica, jogadores ou outros elementos ligados ao futebol – é que deve integrar-se nessa estrutura, nesses métodos e filosofia de trabalho. Para que isso aconteça é necessário que essa estrutura seja absolutamente irrepreensível, responsável, solidária, leal e coloque sempre em primeiro lugar os superiores interesses do Clube.

O treinador deverá ser sempre escolhido tendo em atenção a sua adaptação à filosofia do clube, nomeadamente tendo apetência pelo aproveitamento da excelente capacidade que o Sporting Clube de Portugal apresenta na formação de novos jogadores (infelizmente, raramente aproveitados como deveriam ser), com um perfil formador, boa capacidade de comunicação e experiência.

O treinador será mais uma peça de uma máquina que tem que funcionar em pleno, uma peça importante evidentemente, mas nunca um ser genial e providencial a quem se pede que resolva todos os problemas da equipa e, por vezes, até do próprio Clube

 

 

Passados mais de 3 anos, temos connosco Jorge Jesus, que na mais recente entrevista ao Record afirmou:

 

"Quando cheguei ao Sporting, ao fim de um mês quis ir-me embora. Pensei: 'o que é isto?' Mas o presidente deu-me força e disse-me que as coisas iriam resolver-se"

Aqui diz o que pensa sobre os 2 anos de mandato de Bruno de Carvalho. Ou então foi simplesmente uma posição de força dentro do clube. Se ele diz que havia coisas que se iriam resolver quando só lá estava há 1 mês, é porque "estrutura" era algo que o Sporting não tinha.

 

"Mudei o Sporting todo por dentro, em termos de estrutura (...)"

A confirmação de que a estrutura do Sporting não era "nada".

 

" (...) e aí o presidente tem sido um elo de ligação fantástico porque não se nega a nada (...)

Ora aqui parece-me que afinal o presidente é que é se integrou na estrutura, ao contrário do treinador.

 

" (...) Ele também tem muita ambição"

Aqui em condições normais era escusado dizer isto, porque se há alguém dentro de uma estrutura que tem que ter ambição é o presidente.

Embora ambição tenhamos todos, desde o presidente, treinador, passando por nós sócios e adeptos. Sempre assim foi.

 

 

Como eu já tinha escrito num artigo de Maio passado, Bruno de Carvalho está nas mãos de Jorge Jesus.

 

E está nas mãos de Jorge Jesus porque o seu projecto para o futebol fracassou completamente. De facto, Bruno de Carvalho quis ser o centro de tudo e todos.

Contratou bons treinadores, é verdade. Treinadores esses que foram responsáveis pela retoma do futebol do Sporting.

Mas não soube coabitar com eles.

 

- Bruno de Carvalho desbaratou nas duas primeiras épocas muitos milhões em jovens estrangeiros de qualidade duvidosa\nula, sem dar cavaco a ninguém!

- Sentou-se no banco de suplentes para marcar uma posição dentro do plantel.

- Encostou jogadores sempre que se incompatibilizava com algum deles.

- Criticava de forma pública o desempenho da equipa.

- Inclusive, criticou de forma pública as opções do treinador, pelo facto deste não pôr a jogar os tais jovens estrangeiros de qualidade duvidosa (mais tarde também desprezados por Jorge Jesus).

- "Obrigou" até o treinador a meter jogadores da equipa B na Taça da Liga.

 

Este tipo de práticas dentro do próprio clube geraram desgaste, e houve um claro choque entre presidente e treinador [Marco Silva]. 

Bruno de Carvalho quis despedi-lo em Dezembro quando o Sporting ainda estava em todas as competições. Como sabia que tinha sido ele a criar o mau ambiente entre os dois, e não tinha a razão do seu lado, pediu ao José Eduardo para fazer o trabalho sujo. Mas os adeptos não acreditaram.

 

Os adeptos gostavam do treinador Marco Silva, e para o despedir somente por razões de ordem pessoal entre os dois, só o treinador bicampeão pelo Benfica o poderia salvar de não cair naquele momento da sua "cadeira de sonho" (ou emprego de sonho?)! Daí até pagar 5 milhões\ano ao treinador era inevitável do ponto de vista do presidente.

 

Felizmente para Bruno de Carvalho, Luís Filipe Vieira não pretendeu continuar com Jorge Jesus, tendo em vista um novo paradigma no projecto do futebol encarnado. As circunstancia do pai de Jorge Jesus estar doente, e do próprio Jesus e do seu pai ter uma ligação sentimental ao Sporting, também pesaram.

 

Dou até muito mais mérito a Bruno de Carvalho pelas contratações de Leonardo Jardim e Marco Silva, do que propriamente Jorge Jesus. Digamos que todas as circunstancias ditaram a ida de Jorge Jesus para Alvalade.

 

Tendo em conta tudo o que levou à ida de Jorge Jesus para Alvalade, o projecto de Bruno de Carvalho fracassou, e este passou a ficar refém do próprio treinador.

 

Imaginem que na época passada Jorge Jesus tinha batido com a porta após uma época sem títulos. Em que posição ficaria Bruno de Carvalho? Pois...

 

E quando um presidente está tão dependente da manutenção\sucesso do treinador, é a prova provada que há mais do que legitimidade para que nas próximas eleições se discuta o futuro do clube.

 

É que não é só a questão do futebol. Muito há para discutir sobre o futuro do clube e o que ele será em várias vertentes no médio\longo prazo. Por exemplo, ao nível da comunicação, a nível financeiro, da relação com os sócios, o que tem sido feito na formação, as promessas que não foram cumpridas, etc etc [ficará para outro artigo].

 

Quem sabe, se o próprio Jorge Jesus não precisará de um outro perfil de presidente dentro da sua própria estrutura, caso este pretenda cumprir os restantes 3 anos de contracto. E este, poderá ter um papel fundamental nas próximas eleições.

 

Todavia, um treinador ter o clube na mão, e o presidente estar refém do cargo (emprego) e do próprio treinador, nada tem de positivo. Pode dar azo a que os interesses e as ambições pessoais de ambos no imediato, choquem com os interesses do clube no médio\longo prazo.

 

 

PS:  Nos meus arquivos lembrei-me de que tinha por aqui "perdido" o jornal i da semana em que Jorge Jesus veio para Alvalade e houve toda aquela polémica pela forma como Marco Silva foi despedido. O entrevistado curiosamente foi um antigo presidente do Sporting, o Drº José Roquette.

Acerca desse tema de então, as suas declarações foram curiosas - e hoje tudo começa a fazer sentido:

 

" Há formas e formas de se tratar o treinador e o que está a acontecer com Marco Silva vai tornar o futuro do clube mais difícil, até a substituição futura de Jorge Jesus, uma vez que este processo não foi tratado como devia e não garantiu lisura alguma."

 

Palavras sensatas. Claro que se ganharmos todos dirão que foi uma aposta ganha, e ai não haverá nada a dizer.

Mas, e se não ganharmos?

 

E vou até mais longe: até o processo eleitoral será mais uma vez uma farsa, porque Bruno de Carvalho apresentará como trunfo um treinador que de facto tem sido relevante, mas que faz de si uma peça-decorativa, somente para assinar papeis.

Autoria e outros dados (tags, etc)

img_770x433$2015_05_22_05_30_00_964814.jpg

Antes de tudo, peço que o leitor leia o post Afinal era tudo treta. Nesse post, abordei todas as falácias e contradições do discurso de Bruno de Carvalho acerca dos fundos, dos agentes, das comissões, etc.

Se já leu o Afinal era tudo treta, vamos então dar seguimento:

 

Na campanha eleitoral de 2013, uma das promessas para o futebol do Sporting, era que a base da equipa seria a formação, e que a contratar jogadores, essas aquisições seriam meramente cirúrgicas. Os tais jogadores experientes que entrem de caras no onze.

Isto está no programa eleitoral de Bruno de Carvalho. É só uma questão de pesquisarem.

 

E quando Bruno de Carvalho assumiu a presidencia, na prática, o que aconteceu? Trouxe Augusto Inácio para o Sporting, e com a sua colaboração e cumplicidade, desbarataram milhões em dezenas e dezenas de pérolas ao nível de Ivan Piris, Mauricio, Vítor Silva, Gérson Magrão, Héldon, Shikabala, Rabia, Rossel, Slavchev, Tanaka, Sacko, Gauld, Enoh, André Geraldes, Everton Gonçalves, Hugo Sousa, Matias Perez, Welder, Sarr, Dramé, Gazela, King, ou Sambinha.

Jogadores que nada evoluiram até ao momento. Ryan Gauld e Bruno Paulista até já assumem publicamente que de certa forma foram enganados.

 

Como referi, durante 2 anos contrataram-se jogadores daquela "qualidade". Leonardo Jardim e Marco Silva não tiveram sequer direito a dar uma opinião.

E a maior prova disso, é a conferencia de imprensa de Dezembro de 2014, em que Bruno de Carvalho passa o recado a Marco Silva, de que os reforços de inverno seriam precisamente os Slavchevs, os Rabias, os Gaulds, os Sackos, etc... Autenticas nulidades como jogadores, e que mais tarde, Jorge Jesus desprezou completamente.

 

E por falar em Jorge Jesus. Como Jorge Jesus não é um treinador em inicio de carreira e de baixo-perfil, naturalmente que com ele as "brincadeiras" acabariam.

Augusto Inácio foi imediatamente afastado de Alcochete!

 

Augusto Inácio esse, com algum passado como treinador, e que foi até campeão pelo Sporting em 1999-2000. Em vez de sair do Sporting e dar continuidade à sua carreira de treinador, preferiu continuar em Alvalade como relações-internacionais, quando nem inglês sabe falar...

O que prende Augusto Inácio a Bruno de Carvalho, ou vice-versa?

 

É também em Augusto Inácio que mais uma vez, Bruno de Carvalho entra em nova contradição. Relembro que Bruno de Carvalho criticava os fundos, os empresários, e inclusive os comissionistas.

 

Vocês sabiam que Augusto Inácio foi treinador de um clube romeno chamado Vaslui? Sabem o disse o director-geral do Vaslui na hora em que Augusto Inácio foi de lá corrido?

 

Ora recordemos este comunicado de 2012:

« O Vaslui respondeu aos comentários do treinador Augusto Inácio, proferidos após ter sido despedido recentemente do emblema romeno. O diretor-geral do Vaslui, Daniel Stanciu, concentrou a resposta em comunicado, enviado para A BOLA.

 

"As declarações públicas de Augusto Inácio foram uma surpresa para mim. Com todo o respeito pelo futebol português e as pessoas que trabalham na área, as suas opiniões são uma má publicidade para todos os treinadores, não apenas na Roménia, mas em toda a Europa. Devo mencionar que em cinco meses em que trabalhou no Vaslui, ganhou muito mais do que Vítor Pereira numa temporada inteira no FC Porto, apesar de não ter o mesmo sucesso, nem ter conquistado qualquer troféu, embora estivesse ao comando de uma forte equipa e com forte apoio financeiro", aponta aquele responsável do Vaslui, especificando:

 

"Augusto Inácio desviou-se da atividade de treinador, mas revelou-se um agente de jogadores excecional. Ficou aborrecido por nos termos oposto à transferência de alguns jogadores da 2.ª Liga de Portugal, que custariam ao clube centenas de milhar de euros, ou de atletas livres, dos quais os seus agentes pediam comissões exorbitantes. Transferimos jogadores que ele pediu, mas não pelo valor proposto, dos quais os emails de negociação servem de prova. Daquilo que tomamos conhecimento pelas pessoas envolvidas, ele definia os preços e, também, estabeleceu os cortes nos ganhos."

 

Relativamente a este tema, Daniel Stanciu recorda um episódio:

 

"É bem conhecido um incidente num hotel do Porto, quando ele e um agente português tiveram uma acesa discussão, testemunhada pelo agente de jogadores Gaspar [Freire], pelo antigo futebolista Ioan Timofte e o presidente da Olhanense. Haveria muitas mais coisas a dizer, mas tenho algum pudor em referi-las." »

 

 

Bruno de Carvalho que entrou no Sporting com um passado empresarial que ainda hoje pouco ou nada se conhece. Do pouco que se conhece, conclui-se que não passou de um aventureiro com a mania que era empresário. Em 2011 o Correio da Manhã chegou a escrever isto.

Não surpreende assim, que Bruno de Carvalho queira ter o poder absuluto no Sporting querendo-se perpeturar no poder, sentido até a necessidade de perseguir anos e anos de dirigismo do Sporting com autenticas falácias inventadas por ele próprio, e também com uma obcessão doentia pelo facebook, chegando a processar sócios e a fazer dessa plantaforma o alvo dos seus longos monólogos nas Assembleias-Gerais.

 

Quanto a Augusto Inácio, faz pela vida. É público que a sua vida não está fácil , e é assim um "cão de fila" de Bruno de Carvalho. O mesmo Inácio que apregoa que defende o Sporting no programa Play-Off da SIC, mas que em 2010, numa entrevista ao Correio da Manhã, afirmou que o Sporting não era o seu clube e que não teria qualquer problema em trabalhar no Benfica ou no FC Porto.

 

 

PS: Com este artigo não estou a afirmar nada de concreto. Mas é por demais evidente a falta de transparencia, e até de respeito, desta actual administração. Se calhar se formos campeões, poucos serão os que quererão saber disto, e se calhar até nem se irão importar que esta falta de transparencia e de respeito perante todos nós continue. O futebol é mesmo assim, e pelo que tenho visto, no Sporting não é muito diferente. Mas acho que para o Sporting ser cada vez maior e melhor, não precisa de falsos salvadores, que na prática estão a enriquecer à custa do Sporting, e que ainda se acham no direito de mandar em todos nós. Temos que ser nós próprios a defender o que é nosso, e a chamar até nós o protagonismo das vitórias, porque os que lá estão a trabalhar, estão lá precisamente para isso.

Ver gente que idolátra deuses de pé-descalço, e que por vezes dão a sensação que confundem o clube com essas personagens, a mim ofendem-me no meu sportinguismo. E é isso que me custa.

 

PS2: Post que dedico a este pobre rapaz:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Jogo duplo

28.05.16

2013-02-21-candidatos-sporting.jpg

Carlos Severino afirmou na CM TV, que "surgirá um candidato fortíssimo para concorrer contra Bruno de Carvalho", nas próximas eleições em Março do próximo ano.

Afirmou também, que Bruno de Carvalho, a determinado momento, "julgou que ele era o Sporting, e o Sporting era ele". E realmente, essa frase confere com tudo aquilo que muitos sportinguistas sentem em relação ao modo de estar deste "novo" sportinguismo.

 

Mas estas declarações, vindas de Carlos Severino, pessoalmente, deixa-me com a "pulga atrás da orelha".

 

Quando Carlos Severino concorreu à presidência do Sporting, este revelou-se um forte aliado de Bruno de Carvalho contra José Couceiro. Bruno de Carvalho era o principal opositor a José Couceiro, e Carlos Severino foi fundamental na eleição de Bruno de Carvalho. Isto, porque a estratégia eleitoral era semelhante. A estratégia passava por generalizar o dirigismo do Sporting do período de 1995 a 2013, e conotar José Couceiro a esse passado. Um passado em que supostamente tudo foi mau, todos foram maus, e tudo isso contribuiu para a então tristeza e desilusão dos sócios em relação à então época de 2012-2013, que culminou com um inédito 7º lugar na classificação.

Dadas as circuntancias do momento, muitos cairam na esparrela, e Bruno de Carvalho foi de facto eleito presidente do Sporting - conseguindo assim o seu emprego há muito desejado.

 

Tanto assim foi, que a estratégia continuaria, e Carlos Severino iria buscar o "retorno" dessa estratégia, ao ter escrito um livro exactamente sobre o passado do Sporting de 1995 a 2013, intitulado de "acesso ilimitado".

 

Recordemos algumas "cenas" do debate eleitoral entre Severino, Carvalho e Couceiro, e vamos ver um Bruno de Carvalho e um Carlos Severino a jogarem um "jogo duplo" contra José Couceiro.

Desde acusações de falta de currículo, de ter uma agenda própria, de ser incompetente, etc etc.

 

Agora, de forma surpreendente, Carlos Severino lá vai deixando no ar algumas dúvidas acerca de Bruno de Carvalho.

Não sei se o fez de uma forma completamente sincera, mas de uma forma directa ou indirecta, Carlos Severino está a fazer aquilo que - acredito eu - Bruno de Carvalho pretende.

 

Face ao seu fraco currículo para ser presidente de um clube como o Sporting, a sua estratégia passou pelo "dividir para reinar". E assim será até ao fim.

 

Bruno de Carvalho, independentemente dos resultados do futebol, tem o receio que surja esse tal "candidato fortíssimo" que lhe possa olhar "olhos nos olhos" num debate, e desmascarar todas as suas mentiras e contradições ao longo destes últimos anos.

É preciso desde muito cedo, que esse "candidato fortíssimo" seja conotado também ele, ao tal período denominado por "croquetismo".

 

A partir de agora, esse "misterioso" candidato - que Carlos Severino não quis revelar quem é - será acusado de "desestabilizador", e se for preciso, insinuam que foi esse candidato que esteve por trás do outdoors e dos flyers, etc etc.

 

O comportamento de Bruno de Carvalho é demasiado previsível, e a sua sede de poder e de protagonismo pessoal não tem limites. 

Foi dito pelo próprio em Assembleia-Geral, que fora do Sporting não tem emprego, e apelou a que não o deixassem cair, pois tem família para sustentar! Surreal.

 

Bruno de Carvalho não se importa que o clube possa estar completamente dividido e fraturado, desde que 51% dos votos sejam a seu favor, e que consequentemente, esses 51% mantenham o seu emprego.

 

Portanto, no decorrer da próxima temporada, como sempre, tudo vai valer. E temo que tenhamos mais uns tristes espectáculos que só ridicularizarão o Sporting...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Confesso que não estava à espera desta renovação.

Num dos meus últimos artigos, apesar das observações negativas acerca da gestão desportiva desta temporada, salientei que seria de enaltecer, caso Jorge Jesus quisesse permanecer em Alvalade. Assim, enalteço o facto de Jorge Jesus demonstrar querer fazer história no Sporting, tal como fez no Benfica.

Seria fácil Jorge Jesus aceitar um qualquer convite, pois não lhe faltariam argumentos para explicar porque não teria condições para continuar em Alvalade (tal como expliquei no artigo).

 

No entanto, Jorge Jesus renovou contrato, porque tem as garantias que terá ainda mais poderes, e que muitos dos erros que foram cometidos esta temporada não se irão repetir.

 

Apesar de Bruno de Carvalho ter afirmado que o Sporting está de saúde financeira, a verdade, é que a realidade choca de frente com o discurso.

Em Janeiro, Montero (que nos deu 8 pontos saindo do banco) foi vendido por 7 milhões, e não tinhamos dinheiro para pagar à Doyen. Isto, numa época em que se falhou o apuramento para a champions, se andou a desperdiçar pontos e dinheiro na Liga Europa com os "Skenderbeus", e que se aumentaram os custos salariais para o dobro.

Actualmente, os prémios da Liga dos Campeões estão penhorados por causa da doyen.

sem nome.png

 

E uma das condições para Jorge Jesus renovar, é que jogadores como Slimani ou João Mário só saem pela cláusula de rescisão.

 

Não sei até que ponto não se estará a preparar mais um "tudo ou nada", tal como se fez esta temporada, ao abdicar da Liga Europa e da Taça da Liga, só para manter os jogadores frescos para o campeonato.

Não me parece que um projecto a médio\longo prazo tenha garantias de sucesso, ao terem sempre o discurso de que "o campeonato é que é a prioridade".

Para já, porque há a possibilidade de não vencer o título. Nessas circunstâncias, uma boa prova europeia, serve para valorizar jogadores, a equipa e o clube. Não vencer pelo menos uma Taça da Liga sabe sempre a pouco, independentemente do futebol praticado nas últimas jornadas do campeonato.

 

Assim, parece-me que mais uma vez, teremos um "tudo ou nada". Por um lado, Jorge Jesus quer sair do Sporting como campeão; e do outro, Bruno de Carvalho precisa de resultados imediatos, pois as eleições estão cada vez mais próximas.

 

Dai não nos podermos surpreender com a alegada "saúde financeira", pois provavelmente, se algum jogador sair, será apenas pela cláusula, independentemente do dinheiro poder fazer falta no imediato.

Como sempre se tem feito, os problemas vão sendo empurrados com a barriga.

 

A própria contratação do Jorge Jesus foi uma fuga para a frente, como devem estar recordados. A maioria dos adeptos estava com Marco Silva, e Bruno de Carvalho teve a sorte de Luís Filipe Vieira não querer renovar com Jorge Jesus. A continuidade de Bruno de Carvalho estava assim assegurada por mais uns tempos.

 

Jorge Jesus não tem dificuldade em arranjar um clube para treinar.

 

E Bruno de Carvalho? Terá facilidade em conseguir vida fora do Sporting? Será do acaso que ele tem uma comunicação muito virada para o que os adeptos pensam?

Se dúvidas houvessem, elas ficaram dissipadas na histórica Assembleia-Geral de 27 de Setembro de 2015, quando este afirmou:

 

"Agora, não me deixem cair... Porque eu caio de facto! Porque aquilo que o vosso presidente fez, foi destruir por completo, qualquer possibilidade de trabalho em Portugal. E por causa do Sporting. E por defender o Sporting. E por lutar pelo Sporting... E o presidente do Sporting, é pai, tem duas filhas... tem que sustentar a sua família... E aquilo que eu fiz foi pôr o Sporting em primeiro lugar..."

 

Bruno de Carvalho está nas mãos de Jorge Jesus. Jorge Jesus está preocupado em pôr a equipa a funcionar, mas não estará preocupado com a gestão do clube a nível financeiro, patrimonial, etc.

Essa preocupação deverá estar em Bruno de Carvalho. Mas, o actual presidente-candidato, estará certamente mais preocupado em manter os 10.000€ mensais. Os problemas... bem, como sempre, empurram-se com a barriga. Tal como se fez com a Doyen, com o Marco Silva, com as VMOCS, com a Somague, entre outras polémicas e processos em tribunal.

 

Independentemente do treinador ser o Jesus, o Guardiola ou o Mourinho, espero que haja a coragem de surgir um candidato que possa desmascarar cara a cara os verdadeiros intentos de Bruno de Carvalho.

 

Pois se Jorge Jesus tem o clube na mão, ao menos que tenhamos na presidência quem tenha currículo, e que nos saiba representar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

naom_56e51e17bbfac.jpg

O Sporting fez um excelente campeonato. Nas restantes competições não fez nada de extraordinário, mas no campeonato foi efectivamente muito bom. Conseguimos a melhor pontuação da história do clube (pelo menos nos campeonatos com 34 Jornadas e a 3 pontos), mas, insuficiente para conseguir o 1º lugar. Um campeonato que basicamente se decidiu nos detalhes.

 

Detalhes como o falhanço do Bryan Ruiz na derrota contra o Benfica por 0-1. Bastava que essa bola tivesse entrado e o campeonato era nosso.

Mas isso são circunstancias do próprio jogo. Pode acontecer.

 

Mas fundamentalmente, este campeonato escapou devido a uma estrutura amadora e que vive do populismo para o populismo - a velha máxima do "não me deixem cair!".

 

Pois uma estrutura forte, ao longo dos tempos, por exemplo:

- Não diria que os adversários têm que começar a dar mais luta.

- Não diria que os adversários tremem todos os dias.

- Não diria para os adversários olharem bem para nós, pois já não sairíamos do 1º lugar.

- Não perderia jogadores para os rivais como Danilo e Mitroglou (entre outros).

- Não teria a cobardia de não olhar nos olhos perante quem critica no facebook, faltando a reuniões da Liga e da FPF.

- Não se metia em picardias com directores de comunicação do Benfica.

- Não deixaria que o treinador proferisse frases que picaram os nossos rivais como o "não considero Rui Vitória treinador", conhecendo a sua personalidade.

- Não tirava André Carrillo a Jorge Jesus, só porque não conseguiu chegar a um entendimento com o jogador e empresário.

- Não vendia e trocava o Montero por um Barcos vindo da China e em má forma física, quando supostamente há duas "almofadas financeiras" para acautelar os prejuízos do caso Doyen.

- Não teria um presidente que se senta no banco de suplentes, mas que nas derrotas, amua e "foge" imediatamente para o balneário, deixando o treinador a dar cara perante os adeptos - como fez na derrota em Alvalade contra o Benfica.

- Não teria um presidente que se dá ao ridículo de ser expulso do banco mais do que uma vez ao longo do campeonato.

 

 

Muitos dirão que haverá uma continuidade e que este é que é o caminho. Mas, na verdade, será que tão cedo teremos tão flagrante oportunidade?

Um clube que não ganha o título há 14 anos não se pode dar ao luxo de brincar com o fogo. Efectivamente, brincou-se com o fogo, e previsivelmente, foi o Sporting quem saiu humilhado.

 

Fomos nós quem demos força ao Benfica, quando os benfiquistas ainda estavam muito divididos acerca de Rui Vitória.

 

E como já tinha escrito aqui no blog, foi uma irresponsabilidade encostar Carrillo e vender Montero. Perdemos 14 pontos com as suas ausências, quando terminamos o campeonato a 2 pontos do título.

Quando se contrata um suposto Ferrari (Jorge Jesus), não se lhe tira gasolina a meio do percurso...

 

Jorge Jesus tem defeitos, (está ligado à união que os benfiquistas prestaram em torno de Rui Vitória e jogadores) mas ainda o desculpo, pois não é o máximo representante do clube. E se ele quiser continuar num clube com uma estrutura de pés-de-barro, será de enaltecer. E se querer sair para o FC Porto ou para o estrangeiro, quem o poderá condenar enquanto profissional?

 

O melhor para o Sporting seria Jorge Jesus continuar, e finalmente, termos um treinador a dar continuidade às suas ideias de jogo.

 

Mas se ele quiser permanecer em Alvalade várias épocas, espero que surja um candidato que dê garantias de credibilidade, e seja um verdadeiro suporte para com Jorge Jesus.

 

 

PS: Quando Jorge Jesus afirmou que já tinha pago os seus 3 anos de salário com a presença na próxima edição da champions, quem sabe, se não terá sido um sinal que nos deixou a todos nós. Pois como disse aqui no blog, ele não tinha o direito de proferir aquelas declarações.

E já no passado Domingo em Braga, vou a repetir que tem "mais 2 anos de contrato", mas não o dizendo de uma forma firme e convicta.

É o Sporting e Jorge Jesus quem estão a alimentar estas dúvidas...

Pessoalmente creio que ele está a ponderar todas as hipóteses - e muito se deve ao que eu escrevi neste artigo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

fotojornalismo_15.jpg

Estive a rever na TV a deprimente recepção dos putos à equipa, e vi o presidente a ser abraçado por eles e com vénias de "Bruno, Bruno!..."

Fez-me lembrar esta imagem.

E o tempo é mestre.
Aliás, tem sido mestre. Muitos é que teimam em enxergar todas as mentiras, contradições e faltas de respeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Três anos de Bruno de Carvalho, e três anos de frases lampiónicas que só "abasteceram" o "Ferrari" do Benfica para atingirem o seu tricampeonato 39 anos depois.

 

Recordemos algumas:

cereja-no-bolo-226x300.jpg- Os adversários têm que começar a dar mais luta.

- Os rivais tremem todos os dias.

- Olhem bem para nós que não vamos sair do 1.º lugar.

- Mr. Burns, se é guerra que quer é guerra que terá.

- No Benfica não mudou nada... mas o cérebro não está lá.

- Podia deixar o Rui Vitória deste tamanhinho, mas não o vou fazer.

- Não o qualifico como treinador.

 

Na época passada, Marco Silva recusou-se a alinhar nas patéticas estratégias de Bruno de Carvalho, e este foi achincalhado em público, e tudo fizeram para encontrar um qualquer pretexto para o despedirem. Foi caluniado por José Eduardo, mas como não resultou, foi necessário continuar a tentar queimar a sua imagem perante os adeptos.

 

O inenarrável Eduardo Barroso, chegou a afirmar que a Taça de Portugal não salvaria coisa nenhuma.

 

Mas esta temporada, num ano que o Sporting andou a fazer um frete na Liga Europa em que perdeu com o Skenderbeu por 3-0 dando primeira vitória de uma equipa albanesa nas competições europeias; e que na Taça da Liga perdemos e fomos eliminados por um Portimonense da II Liga; o facto do Sporting ter feito uma boa pontuação no campeonato, é só por si motivo para festejar.

 

13062502_990670704342494_3745668919827049872_n.png

 

Ontem à noite, até a página do presidente desapareceu. O mesmo presidente que na derrota contra o Benfica em Alvalade, amuou e deixou treinador e jogadores a dar a cara perante os adeptos, enquanto que este "fugiu" imediatamente para o balneário.

É nas horas de adversidade que os lideres se revelam. E mais uma vez, Bruno de Carvalho demonstra que não tem perfil para ser o líder do Sporting!

 

E depois de tudo o que se disse e sucedeu, ter a "lata" de se aproveitar da ingenuidade dos miúdos, e da falta de juízo de alguns graúdos; e apelar a que estes fossem receber a equipa como se de um título de tratasse; é de facto "a cereja em cima do bolo", parafraseando Jorge Jesus.

A irresponsabilidade de apelar a uma imagem de clube "pequeno", e acima de tudo, a irresponsabilidade de expor os adeptos a confrontos físicos com adeptos do Benfica - que naturalmente, estavam por todo o lado.

 

O Sporting não tem futuro com esta mentalidade rasca e que de exigência e dignidade nada têm!

 

#Faltam10Meses

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D