Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



19757370_ZHVOG.jpg

O futebol é um jogo em que por vezes nem sempre o "melhor" é o vencedor final. Um jogo de futebol pode ser decidido por meros pormenores. Pormenores como um erro de arbitragem, uma lesão, uma bola no poste, etc.

E por vezes, há pormenores que consequentemente deixam marcas para o futuro de uma equipa e do próprio clube.

 

Este recente triunfo da Selecção Nacional no Euro 2016, fez-me reflectir sobre isso mesmo. Afinal, fomos campeões europeus em circunstâncias quase inéditas, e temos que ter a noção que para Portugal voltar a vencer outro Europeu, será necessário jogar o "dobro".

Da mesma forma que no Euro 2004 seriamos uns indiscutíveis vencedores da competição, mas em circunstâncias também inéditas, perdemos em casa contra uma fraca e inexperiente Grécia.

 

Só que uma Selecção Nacional é completamente diferente de um clube.

 

No caso do Sporting, acredito que talvez fossemos actualmente o melhor e mais moderno clube português, se tivéssemos ganho aquele Campeonato e aquela Taça UEFA em 2004-2005.

Nessa época o sonho acabou em pesadelo naquela azarada semana.

 

Digo "azarada", porque efectivamente, não tivemos sorte.

No jogo do título, perdemos nos últimos minutos com aquela famosa falta de Luisão sobre o guarda-redes Ricardo.

Na final da Taça UEFA, embora jogando em casa, e saindo para o intervalo a ganhar por 1-0 com uma grande exibição, a maior frescura física dos russos (iniciaram o campeonato russo em Março) prevaleceu na 2º parte. Numa 2º parte, em que por exemplo, um jogador do Sporting entregou a bola para o guarda-redes adversário quando a baliza estava completamente aberta, e em contra-ataque, o CSKA "matou" o jogo!

 

Mas vou finalmente ao cerne do artigo, e tentar explicar porque na minha opinião, talvez fossemos hoje um clube muito mais forte e consolidado.

 

Antes da década de 2000, o Sporting atravessou uma longa travessia no deserto. Não era campeão nacional desde 1982, e durante 18 anos, apenas venceu 1 Taça de Portugal e 2 Supertaças.

 

Em 1999-2000, o Sporting conquista finalmente o título nacional. E na época seguinte, o Sporting conquista a Supertaça.

 

Em 2001-2002, o Sporting voltaria a sagrar-se campeão nacional, juntando a esse titulo, a Taça de Portugal. E na época seguinte, ganhou a Supertaça.

 

Até à época de 2004-2005, o Sporting nada mais tinha ganho.

 

Vamos agora supôr que o Sporting tinha ganho esse Campeonato e essa Taça UEFA. Desde a época de 1999-2000 (em 6 épocas), o Sporting teria ganho:

- 3 Campeonatos Nacionais

- 1 Taça de Portugal

- 2 Supertaças

- 1 Taça UEFA

 

Pois, mas na verdade, o Sporting em 2004-2005 nada ganhou, e já havia 3 anos que o Sporting não era campeão nacional. A frustração foi enorme.

Na época seguinte, José Peseiro ainda iniciou a temporada, mas com um fraco inicio de campeonato, a contestação foi grande, e José Peseiro e Dias da Cunha não suportaram a pressão, e bateram com a porta!

Por aqui se percebe que a falta de sorte que o Sporting teve nessa "azarada" semana, condicionou toda a estabilidade e serenidade que um clube como o Sporting precisa.

 

Assim, Soares Franco assumiu a presidência do Sporting, e foi buscar Paulo Bento para treinador principal - quando este treinava os júniores.

 

Os 4 anos seguintes seriam de aposta na formação e de dar estabilidade ao treinador (algo inédito na história do clube). Não conseguimos o principal objectivo, que passava por ganhar o título, mas conseguimos sempre o 2º lugar e o consequente acesso à Champions, e conquistamos 2 Taças de Portugal e 2 Supertaças.

 

Mas ao nível do principal objectivo, tivemos novamente "azar". Em 2006-2007, perdemos o campeonato para o FC Porto por 1 ponto, quando tínhamos vantagem no confronto directo com os dragões, por termos ganho em pleno Dragão por 0-1. Mas devem estar lembrados da forma como perdemos com o Paços de Ferreira com um golo marcado com a mão...

 

Agora, vamos supor que o Sporting teria ganho os tais títulos perdidos com "azar" de 1999-2000 até 2006-2007 (8 épocas). O Sporting teria ganho:

- 4 Campeonatos

- 2 Taças de Portugal

- 2 Supertaças

- 1 Taça UEFA

 

Mas, na verdade, o Sporting até então já há 5 anos que não era Campeão Nacional, e só os 2º lugares e as 2 Taças de Portugal foram dando o beneficio da dúvida até ao inicio da época de 2009-2010.

Ainda perdemos a final da Taça da Liga em 2008-2009 devido aquela arbitragem de Lucilio Batista. Mas nem isso daria o beneficio da dúvida a Paulo Bento no inicio da época seguinte.

 

Chegados a 2009, o Sporting apesar de continuar a ter resultados interessantes, vivia a frustração de já estar a passar por um novo jejum de títulos de Campeão Nacional. Já haviam 7 anos que não éramos campeões!

 

Dessa forma, a paciência que é necessária ter para se enfrentarem ciclos de maus resultados já não existia, e Paulo Bento, não resistiu, e bateu com a porta! A partir dai, já com uma considerável oposição (por vezes radical), não foi fácil gerir os anos seguintes, dando o próprio Sporting muitos tiros nos próprios pés.

 

Com um estádio novo, e com a melhor academia do país, o que não seria o Sporting se tivesse ganho aqueles 2 Campeonatos e aquela Taça UEFA? 

Afinal, quando há resultados, surgem mais adeptos, mais sócios, mais receitas, mais publicidade, maior respeito, maior estabilidade directiva, maior estabilidade emocional, etc.

Em suma, teríamos tido um ciclo de maior crescimento e consolidação. Mas não, aos poucos fomos invertendo o caminho iniciado nos primeiros 5 anos do milénio.

 

As épocas de 2009-2010 e 2010-2011 foram muito más, terminando o Sporting a cerca de 30 pontos dos campeões de então.

O desânimo e a frustração da massa adepta era enorme, e convém mais uma vez realçar, que o Sporting continuava a não ser campeão - agora já há 9 anos.

 

Acredito que foi por isso que a direcção de Godinho Lopes se endividou para contratar muitos jogadores estrangeiros e reconstruir uma equipa que voltasse o mais rápido possível aos títulos. Mas quando se faz as coisas em cima do joelho, normalmente o desfecho não é bom.

Infelizmente, chegados aquela época que culminou no 7º lugar, abriram-se as portas para que tenhamos hoje um Bruno de Carvalho na presidência do Sporting Clube de Portugal.

 

Sinceramente, acredito que com uma maior sorte nesses títulos perdidos com "azar", as crises recentes poderiam nem ter existido, ou a existirem, teriam sido abordadas de outra forma. Acredito que fossemos hoje um clube muito mais respeitado e levado a sério, e completamente blindado contra pára-quedistas que não sabem aquilo que é o Sporting!

 

E volto a referir, que acredito que a história do Sporting poderia ter sido diferente, e não o estou a afirmar de uma forma convicta. Até porque o futebol não vive de "ses". 

Nem estou a afirmar que não houveram erros de gestão que podem e devem ser também debatidos.

 

Este artigo apenas convida o leitor a olhar para a história recente do Sporting de outra forma. Não o quero convencer de nada.

Estudar, analisar, reflectir, debater; é sempre a forma mais sensata e intelectualmente-honesta de se estar no Sporting. E a história do Sporting merece esse comportamento por parte dos seus sócios e simpatizantes.

Eu tento passar uma imagem positiva da história recente do clube. Ou será que existe de facto um clube "antes" e "depois" de Bruno de Carvalho? Não, não há, por muito que alguns aparentemente até o quisessem.

 

Pois só quem está em propaganda, ou é simplesmente ignorante por natureza, pode insistir na falácia de humilhar e colocar no mesmo saco anos e anos de história do Sporting, sem tentar fazer algo como eu fiz neste artigo - que passa por fazer a sua própria análise.

 

Mas, tudo isto é resultado dos tais pára-quedistas que de forma oportuna sempre surgem nos momentos adversos. A história julga-os sempre, mais cedo ou mais tarde!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

De MM a 16.07.2016 às 11:32

Tanta qualidade no plantel de 2004/05. Rui Jorge, Enakarhire, Beto, Polga, Custódio, Moutinho, Rochemback, Viana, C. Martins, Barbosa, Sá Pinto, Douala, Liedson.
E muita qualidade no treino (Peseiro). Muito bom lembrar.

De Jacó a 16.07.2016 às 17:12

Acho que tinha aquilo que faltou no tempo do Paulo Bento: experiencia.

A experiencia do Beto, do Rui Jorge, do Pedro Barbosa, do Sá Pinto, etc.

De Petinga a 17.07.2016 às 14:57

Só uma coisa. Tantas linhas de post para falar de "azar"? Meu caro, quem é adepto do Sporting já sabe muito bem que "sorte" é coisa que nao costuma assistir ao nosso clube.

Se gosta tanto de falar de "azar", porque nao se refere ao "azar" que foi o Bryan Ruiz falhar um golo de baliza aberta que daria o 1-1 com o qual teríamos sido campeoes nacionais em 2015-16?

Numa coisa lhe dou razao: as respostas a "temporadas em que houve azar", nos últimos 20 anos, foram TODAS fiascos. De primeira. Houvesse *estratégia desportiva* e *lideranca* e dificilmente uma equipa que perde um campeonato e uma Taca UEFA na última semana da temporada levaria à queda do treinador e do presidente no comeco da temporada seguinte. Para dar um exemplo.

Vejamos, em comparacao, o que sucederá no seguimento do "azar" que nos assolou em 2015-16. E depois falamos. Sobre "pára-quedistas" e "competencia".

Cumprimentos

De Jacó a 17.07.2016 às 19:21

"Vejamos, em comparacao, o que sucederá no seguimento do "azar" que nos assolou em 2015-16. E depois falamos. Sobre "pára-quedistas" e "competencia"."

Eles até tremem! Têm que começar a dar mais luta! Têm que olhar para cima, que de cá não sairemos mais! Não o considero treinador.

Se calhar o que ditou o campeonato para o SLB foi todo este circo, e não tanto o lance do Bryan. Lá está: o resultado do aventureirismo.

De Petinga a 18.07.2016 às 05:21

Gosto da forma como apresenta poucos (nenhuns?) argumentos para discussao.

Como escrevi, a perda do título em 2015-16 pode ser considerada um "azar" comparável aos que estao mencionados no texto. Também posso encontrar uma decisao arbitral errada que nos retirou pontos com os quais teríamos sido campeoes. Ou uma (várias) decisoes arbitrais erradas que ofereceram pontos indevidamente ao rival da 2a circular. E isso, parece-me, é tao evidente que nao está em discussao.

Como escrevi também: veremos se em 2016-17 se seguirá um descalabro total (recordo com 2015-16 comecou com uma eliminacao da Champions League que muitos vaticinaram ser o comeco do fim). Eu tenho um palpite que nao.

Se nao gosta do estilo, está no seu direito (eu também acho que tem truculencia a mais). Tenho é dificuldade em negar o que está à vista: a competencia.

De Jacó a 18.07.2016 às 13:38

Quem é competente e está seguro do caminho traçado, não precisa de falar muito...

De Petinga a 18.07.2016 às 13:54

Nao me diga que é esse o seu único argumento para contestar a competencia de quem lá está? :-)

A mim parece-me que quem tem (a) um ego digamos que avantajado, (b) um desejo de reeleicao e (c) boas doses de truculencia terá sempre tendencia a querer aparecer mais. Nao misturemos a forma com o conteúdo.

De Jacó a 18.07.2016 às 18:25

A falta de conteúdo, é que leva a tanto circo. #naomedeixemcair.

De resto, tu achas que ele é competente, e eu acho precisamente o contrário.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D